Reportagem Especial

24 versos – Os Sertões de Edeor de Paula

30:0024 versos – Os Sertões de Edeor de Paula
Uma obra prima Em Cima da Hora
06:00
24 versos
06:00
O dilúvio de 76
06:00
A redenção de 2014
06:00
Compositor rima com Edeor
06:00

Reportagem Especial da Rádio Senado faz homenagem a Edeor de Paula, compositor de “Os Sertões” 

“24 versos – Os Sertões de Edeor de Paula” traz a última entrevista do compositor de um dos

maiores sambas da história, vencedor do Estandarte de Ouro de 1976

Em um reunião da CPI do ECAD em 2011, no Rio de Janeiro, um senhor tímido, negro, ocupou o fundo da sala para assistir a toda aquela discussão. Quando o compositor João Roberto Kelly fazia seus apontamentos notou a presença daquele senhor. Era Edeor de Paula. João Roberto logo interrompeu a fala e pediu uma salva de palmas para Edeor. Mas quem era Edeor de Paula? Qual a sua importância para a história do samba brasileiro?

A Rádio Senado apresenta na Reportagem Especial “24 versos”, entrevistas exclusivas com pesquisadores e sambistas para apresentar a saga de Edeor de Paula na elaboração de um samba-enredo sempre classificado entre os maiores da história: Os Sertões, defendido pela escola de samba Em Cima da Hora em 1976.

Você vai ouvir histórias contadas pelo próprio Edeor em sua última entrevista. E vai entender por que um samba que conseguiu condensar em 24 versos as centenas de páginas do clássico de Euclides da Cunha é considerado uma das grandes músicas de carnaval da história.

 

Capítulo 1 – Uma obra prima Em Cima da Hora

Edeor de Paula já havia escrito diversas músicas mas ainda faltava conquistar um sonho: ser autor de um samba-enredo de uma grande escola. A chance surgiu em 1975, na escolha do samba da Em Cima da Hora para 1976. O tema era o livro “Os Sertões” e a disputa seria dura.

Capítulo 2 – 24 versos

Seria possível condensar as centenas de páginas escritas por Euclides da Cunha para narrar a Guerra de Canudos em apenas 24 versos. E fazer isso com qualidade? Edeor fez e criou uma obra prima.

Capítulo 3 – O dilúvio de 76

A empolgação com o samba, um dos melhores da forte safra de 1976, animou a Em Cima da Hora. A escola de Cavalcanti queria estar entre as primeira. Porém, veio o dilúvio.

Capítulo 4 – A redenção de 2014

Quase quatro décadas depois da decepção de 1976, Os Sertões voltava a ser cantado pelos componentes da Em Cima da Hora em um desfile oficial. O resultado seria diferente dessa vez?

Capítulo 5 – Compositor rima com Edeor

Apesar do sucesso de “Os Sertões” Edeor de Paula vivia uma vida simples. Muitos compositores populares encontram dificuldades para garantir o sustento a partir das músicas que fizeram, obras muitas vezes regravadas por dezenas de artistas.

TÓPICOS:
CPI  História  Homenagem  Rio de Janeiro  Samba 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo