Fake News

Votação de projeto para coibir fake news é adiada pelo Senado

02:43Votação de projeto para coibir fake news é adiada pelo Senado

Transcrição LOC: PROJETO QUE LIMITARÁ O USO DE ROBÔS E IMPEDIRÁ O USO DE PERFIS FALSOS NA INTERNET SÓ SERÁ VOTADO NA SEMANA QUE VEM. LOC: PRESIDENTE DO SENADO AFIRMA QUE ADIAMENTO VAI PERMITIR A ELABORAÇÃO DE UMA PROPOSTA CONSENSUAL. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TÉC: O próprio autor, senador Alessandro Vieira, do Cidadania de Sergipe, pediu o adiamento da votação do projeto que cria a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet. Entre os principais pontos estão a limitação do uso de robôs, que deverão ser identificados como tal, e a proibição de perfis falsos na rede. Ele ressaltou que o projeto não fere a liberdade de expressão, apenas permite a responsabilização de quem dissemina fake news e ofende pessoas na internet. (Alessandro) É um projeto urgente. O Brasil precisa e as pesquisas mostram que o brasileiro quer acabar com as fake News, reduzir essa informação, essas mentiras nas redes. Mas tem que ser feita através de um texto que tenha respeito total à garantia de liberdade expressão, que é uma questão que está posta como cláusula pétrea na própria Constituição e ao mesmo tempo garantir mecanismos para que as pessoas que cometem crime possam ser rápida e duramente responsabilizadas. REP: O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, do Democratas do Amapá, confirmou a votação do projeto no próximo dia 9 ou 10. (Davi) Entendo perfeitamente que a possibilidade de adiar a votação é no desejo de construirmos um texto que possa ser conciliatório e que possa garantir a liberdade de expressão, mas que possa de fato separar o joio do trigo. Milhões de pessoas são fingidas todos os dias e infelizmente não se consegue mais restabelecer para vida daquela pessoa, para o futuro daquela pessoa, porque aquele fato possa ser dito que era uma mentira. Fica aquela versão do fato. REP: O relator, Angelo Coronel, do PSD da Bahia, já acatou sugestões dos próprios senadores e da sociedade civil. Ele negou que o projeto seja uma espécie de censura ao citar os perfis falsos, que impedem a responsabilização de autores de ataques na internet. (Angelo) A Constituição no seu artigo 5º é clara: é vedado o anonimato. Então, não temos porque alguns colegas senadores ficar criticando algo que está na Constituição Federal, vedado o anonimato. Não podemos permitir hoje que a pessoa entre numa plataforma, abra sua conta, crie um nome falso e saia depreciando e ferindo a honra das pessoas. E eu pergunto. Nós vamos recorrer a quem? REP: Angelo Coronel antecipou que o parecer deverá tratar da autenticidade das contas na internet e de aplicativos de celular, como WhatsApp, e de transparência pelas plataformas na retirada de conteúdo das postagens feitas. Da Rádio Senado, Hérica Christian.

Foi adiada para a próxima semana a votação do projeto que cria a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet. Entre os principais pontos estão a limitação do uso de robôs e a proibição do uso de perfis falsos na rede. O autor, senador Alessandro Vieira (Cidadania_SE), negou que o projeto acabe com a liberdade de expressão. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), destacou que o projeto vai punir quem fere a honra das pessoas por trás de perfis falsos. Já o relator, Angelo Coronel (PSD-BA), reafirmou que o projeto não é uma censura nas manifestações feitas na rede mundial de computadores. As informações são da repórter Hérica Christian.

TÓPICOS:
Amapá  Bahia  Cidadania  Constituição  Constituição Federal  Davi Alcolumbre  DEM  Fake News  Internet  Liberdade de Expressão  Manifestações  Podemos  PSD  Rede  Senador Alessandro Vieira  Senador Angelo Coronel  Senador Davi Alcolumbre  Sergipe  Sociedade Civil  Transparência 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo