Política

Vídeo em que presidente da República teria ameaçado interferir na PF repercute entre senadores

O ministro do STF Celso de Mello derrubou nesta sexta-feira (22) o sigilo do vídeo da reunião em que o presidente Jair Bolsonaro teria ameaçado interferir na Polícia Federal para proteger familiares e amigos. Na gravação, Bolsonaro também xinga governadores e defende o armamento da população. A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) considerou o conteúdo estarrecedor. Já o senador Weverton (PDT-MA) disse que o material revela a verdadeira face do atual governo. Por sua vez, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) avalia que é preciso o entendimento entre os poderes da República, no momento em que o país enfrenta a pandemia da covid-19. As informações na reportagem de Celso Cavalcanti.

22/05/2020, 20h06 - ATUALIZADO EM 22/05/2020, 20h26
Duração de áudio: 02:37
Foto: Marcos Correa / PR

Transcrição
LOC: A DIVULGAÇÃO DO VÍDEO DA REUNIÃO MINISTERIAL EM QUE O PRESIDENTE BOLSONARO TERIA AMEÇADO INTERFERIR NA POLÍCIA FEDERAL TEVE FORTE REPERCUSSÃO ENTRE OS SENADORES. LOC: A DERRUBADA DO SIGILO DA GRAVAÇÃO FOI DECIDIDA NESTA SEXTA-FEIRA PELO MINISTRO DECANO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, CELSO DE MELLO. REPÓRTER CELSO CAVALCANTI. TÉC: No dia em que deixou o governo, o ex-ministro Sérgio Moro acusou o presidente Jair Bolsonaro de querer fazer mudanças na Polícia Federal para interferir em investigações de seu interesse. Segundo Moro, Bolsonaro teria deixado isso bem claro em reunião ministerial no dia 22 de abril. A gravação desse encontro estava sob sigilo, que foi derrubado nesta sexta-feira pelo Supremo Tribunal Federal, em decisão do Ministro Celso de Melo. No vídeo, o presidente da República xinga governadores, defende o armamento da população e diz que que não vai esperar algum familiar ou amigo seu ser prejudicado antes de trocar alguém da segurança na ponta da linha. Para a senadora Eliziane Gama, do Cidadania do Maranhão, o conteúdo do vídeo foi estarrecedor. (Eliziane) Ao ver o presidente da república e os ministros da ala mais radical desprezando por exemplo as nossas instituições é algo realmente chocante. A forma chula com que os ministros e o próprio presidente da república se dirigem ao povo brasileiro, se dirigem aos poderes constituídos, é claramente um governo que é autoritário, um governo que não nenhuma disposição do diálogo, foi o que realmente nós constatamos com essa reunião ministerial. (REP) Já o senador Weverton, do PDT do Maranhão, considerou a reunião reveladora do atual governo. (Weverton) Revela a verdadeira face do governo bolsonaro, um primeiro escalão totalmente descompromissado e desalinhado com a república, nas relações institucionais e compromissos de tratamentos republicanos, principalmente na pauta federativa. (REP) Mas na avaliação do senador Chico Rodrigues, do Democratas de Rooraima, é preciso ter serenidade neste momento em que, segundo ele, a Nação tem um inimigo comum. (Chico Rodrigues) Eu sugiro calma neste momento de todos os lados, porque eu acredito que os três poderes precisam logo se reunir para abaixar essa pressão. Não vamos perder o foco não! O inimigo do Brasil é somente o covid, por favor! Vamos parar com essa confusão enorme, tanto do judiciário quanto de uma oposição que pode na verdade comprometer a governabilidade do país. (REP) Ainda nesta sexta-feira, o Supremo Tribunal Federal pediu à Procuradoria Geral da República que avalie a apreensão dos aparelhos celulares de Bolsonaro e de seu filho Carlos, atendendo a pedido de três partidos. Da Rádio Senado, Celso Cavalcanti.

Ao vivo
00:0000:00