CPI das Fake News

Sergio Moro pode ser convocado pela CPMI das Fake News

O presidente da CPMI das Fake News, senador Angelo Coronel (PSD-BA), apresentou requerimento de convocação do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro. Coronel quer esclarecer possíveis crimes cometidos pelo presidente da República e pelo próprio ex-ministro revelados a partir de sua fala na saída do ministério. A reportagem é de Rodrigo Resende, da Rádio Senado.

27/04/2020, 13h00 - ATUALIZADO EM 28/04/2020, 05h33
Duração de áudio: 01:52
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Transcrição
LOC: O PRESIDENTE DA CPMI DAS FAKE NEWS, SENADOR ANGELO CORONEL, APRESENTOU REQUERIMENTO DE CONVOCAÇÃO PARA O EX-MINISTRO SÉRGIO MORO LOC: CORONEL QUER ESCLARECIMENTOS SOBRE POSSÍVEIS CRIMES COMETIDOS PELO PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JAIR BOLSONARO, APONTADOS POR MORO EM SUA SAÍDA DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. A REPORTAGEM É DE RODRIGO RESENDE: (Repórter) O presidente da CPMI das Fake News, senador Ângelo Coronel, do PSD da Bahia, apresentou requerimento de convocação ao colegiado do ex-ministro da justiça Sérgio Moro. De acordo com Coronel, a ideia é esclarecer as acusações de possíveis crimes cometidos pelo Presidente da República Jair Bolsonaro: (Ângelo Coronel) Fizemos o requerimento de convocação ao ex-ministro Moro para investigar as denúncias que ele fez contra o presidente Jair Bolsonaro. Evidentemente vamos nos aprofundar também nos crimes que, salvo melhor juízo, o ex-ministro também cometeu, como o crime de prevaricação e corrupção passiva. (Repórter) Coronel afirmou que tanto a votação de requerimentos na Comissão quanto as possíveis oitivas dos convocados podem acontecer de maneira remota: (Ângelo Coronel) Esperamos aprovar remotamente já que no momento estamos impossibilitados de fazer reuniões presenciais. Caso não consigamos dotar a comissão para fazermos as nossas oitivas fisicamente, só nos resta fazer remotamente, porque o tempo urge e o Brasil precisa que esses fatos sejam esclarecidos o mais rápido possível. (Repórter) O procurador-geral da República, Augusto Aras, já solicitou ao Supremo Tribunal Federal a abertura de um inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro a partir da fala do ex-ministro Sérgio Moro. O pedido aponta a eventual ocorrência dos crimes de falsidade ideológica, coação no curso do processo, advocacia administrativa, prevaricação, obstrução de Justiça, corrupção passiva privilegiada, denunciação caluniosa e crime contra a honra. Da Rádio Senado, Rodrigo Resende. PROJETO: REQ 422/2020 (CPMI)

Ao vivo
00:0000:00