Governo Bolsonaro

Oposição vê como negativa passagem de Regina Duarte pela cultura

02:32Oposição vê como negativa passagem de Regina Duarte pela cultura

Transcrição LOC: REGINA DUARTE DEIXOU A SECRETARIA ESPECIAL DE CULTURA APÓS MENOS DE TRÊS MESES NO CARGO. LOC: A DEMISSÃO, A QUARTA DO GOVERNO BOLSONARO EM MEIO À PANDEMIA, REPERCUTIU ENTRE OS SENADORES. REPORTAGEM É DE MARCELLA CUNHA TÉC: Regina Duarte é a quarta pessoa a deixar um posto chave na Esplanada dos Ministérios durante a crise causada pelo novo coronavírus. A atriz rompeu um contrato de 50 anos com a TV Globo para assumir a Secretaria Especial de Cultura em março, mas ocupou o cargo por menos de três meses. Em um vídeo publicado pelo presidente Jair Bolsonaro, Regina Duarte alega saudades da família, mas para continuar contribuindo com o governo vai assumir a Cinemateca, em São Paulo. Regina celebrou a transferência para o comando do órgão responsável pela memória do cinema brasileiro. (Regina) É o sonho de qualquer pessoa de comunicação, de audiovisual, de cinema, de teatro, ficar ali secretariando o Governo dentro da Cultura, na cinemateca, pode ter um presente melhor que esse? (REP) Entre os senadores, a demissão da ex-secretária repercutiu nas redes sociais. O líder do PT, senador Rogério Carvalho, de Sergipe, disse que Regina foi trazida como uma alternativa para pacificar a interlocução do governo com setor artístico, mas não teve êxito. (Rogério) Sai como uma pessoa indesejada, incapaz de conduzir a pasta e ainda por cima fazendo teatrinho com o Presidente para poder dizer que está saindo em paz, ganhando prêmio de consolação. O pior é que se já era ruim com a Regina ficou pior o porvir ainda pode ser mais trágico par a cultura, para os produtores culturais e para toda a classe artística brasileira. (REP) Para Jean Paul Prates, do PT do Rio Grande do Norte, a atriz se suicidou profissional e socialmente ao ofender a cultura e a história. Humberto Costa, do PT de Pernambuco, afirmou que Regina passa uma vergonha imensa ao comemorar o rebaixamento para um cargo de terceiro escalão do governo. Já o senador Randolfe Rodrigues, da Rede Sustentabilidade do Amapá, lamentou que a atriz não tenha se sensibilizado com a morte de colegas artistas vítimas da covid-19. O senador Fabiano Contarato, da Rede Sustentabilidade do Espírito Santo, escreveu em suas redes sociais que mesmo com o término da gestão desastrosa de Regina Duarte, a Cultura ainda atravessará um longo inverno de obscurantismo. O ator Mário Frias é cotado para comandar a Secretaria de Cultura. Ele atualmente apresenta um programa de viagens na Rede TV e é defensor de Bolsonaro em suas redes sociais. Da Rádio Senado, Marcella Cunha

A demissão de Regina Duarte da Secretaria Especial de Cultura repercutiu entre os senadores da oposição. O líder do PT, senador Rogério Carvalho (PT-SE), afirmou que a atriz sai como uma pessoa indesejada, incapaz de conduzir a pasta. O senador Fabiano Contarato (REDE-ES) escreveu em suas redes sociais que a Cultura ainda deve atravessar um longo inverno de obscurantismo. A reportagem é de Marcella Cunha

TÓPICOS:
Amapá  Audiovisual  Bolsonaro  Comunicação  Coronavírus  covid-19  Cultura  Espírito Santo  Família  História  Oposição  pandemia  Pernambuco  PT  Rede  Rede Sustentabilidade  Redes Sociais  Rio Grande do Norte  São Paulo  Senador Fabiano Contarato  Senador Humberto Costa  Senador Jean Paul Prates  Senador Randolfe Rodrigues  Senador Rogério Carvalho  Sergipe  Sustentabilidade 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo