Senadores pedem votação imediata de indenizações para militares mortos

LOC: SENADORES DEFENDEM A VOTAÇÃO IMEDIATA DO PROJETO QUE TRATA DA INDENIZAÇÃO DAS FAMÍLIAS DOS MILITARES MORTOS NO HAITI. 

LOC: JÁ SE PASSARAM SETE MESES DO TERREMOTO QUE VITIMOU MILITARES DA FORÇA DE PAZ DA ONU E AS FAMÍLIAS AINDA NÃO RECEBERAM INDENIZAÇÃO. 

Passados 7 meses do terremoto do Haiti, as famílias dos militares brasileiros mortos na catástrofe ainda não receberam a indenização especial do governo federal. O tremor de terra em Porto Príncipe resultou na morte de 18 representantes das Forças Armadas, que cumpriam missão no país. Por ocasião da cerimônia fúnebre, os parentes dos militares foram informados de que teriam direito a uma indenização. Somente em agosto, o Ministério da Defesa definiu que as famílias receberão um auxílio especial no valor de R$ 500 mil cada uma e uma bolsa mensal de até R$ 510 para despesas com educação dos filhos. Mas para os benefícios serem liberados, o Congresso Nacional precisa aprovar um projeto lei que só chegou ao Legislativo no dia 10 de agosto. A senadora Lúcia Vânia, do PSDB de Goiás, lamentou a burocracia para a liberação da ajuda. Mas destacou que o Legislativo está pronto para votar o projeto. (Lúcia Vânia) Lutamos contra a questão burocrática. Mas nunca é tarde para fazermos uma justiça. Esse projeto é uma homenagem a uma grande brasileira. E muito bom ajudar a construir esse momento de mais tranqüilidade para as famílias cujos maridos deram todo seu trabalho e vida em favor dos irmãos haitianos. (REPÓRTER) Já o senador Adelmir Santana, do Democratas do Distrito Federal, declarou que o Congresso Nacional será solidário às famílias dos militares votando rapidamente o projeto. Mas criticou o fato de o governo federal não dispor de uma reserva para esse fim. (Adelmir Santana) É lamentável que não se tenha feito previsão anterior a isso. As famílias não suportam ficar nessa espera. Creio que haverá consenso. Houve consenso quando se colocou à disposição daquele país as nossas tropas. Então, tem que haver consenso também nos direitos e obrigações do Estado brasileiro para com eles. (REPÓRTER) O projeto das indenizações está na Comissão Mista de Orçamento, que ainda não tem sessão marcada. O próximo esforço concentrado do Senado está marcado para o final de agosto e início de setembro. 
20/08/2010, 12h37 - ATUALIZADO EM 20/08/2010, 12h37
Duração de áudio: 02:38
Ao vivo
00:0000:00