Abertura do Ano Legislativo

Senadores dizem que reforma da Previdência não será única pauta do Congresso Nacional

05/02/2018, 19h45 - ATUALIZADO EM 05/02/2018, 19h45
Duração de áudio: 02:03
Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa. 

Participam:
presidente do Senado, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE);
senador Paulo Bauer (PSDB-SC); 
senador Waldemir Moka (PMDB-MS); 
senador José Medeiros (Pode-MT); 
senador Paulo Bauer (PSDB-SC).

À tribuna, senadora Ana Amélia (PP-RS).

Foto: Roque de Sá/Agência Senado
Foto: Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Transcrição
LOC: SENADORES DIZEM QUE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA NÃO SERÁ A ÚNICA PAUTA DO CONGRESSO NACIONAL. LOC: ALÉM DO PACOTE ECONÔMICO, SEGURANÇA PÚBLICA TERÁ PRIORIDADE. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN. TÉC: Num ano eleitoral que reduz o período de votações no Congresso Nacional, o líder do governo, senador Romero Jucá do PMDB de Roraima, declarou que a Reforma da Previdência não será o único item da pauta. (Jucá) A Reforma da Previdência é importante, mas está na Câmara dos Deputados. E no Senado, estamos com a pauta em dia. Mas temos aqui assuntos importantes para serem votados na área da economia, saúde e segurança. Vamos priorizar tudo no primeiro semestre. REP: Dentro dessa pauta, o senador Armando Monteiro do PTB de Pernambuco cobrou a votação dos projetos que simplificam o sistema tributário para as pequenas empresas, que são as que mais geram empregos. (Monteiro) Vamos cuidar de melhorar a vida das empresas e a questão da recuperação do emprego. A recuperação do emprego não depende só da macroeconomia. Depende da microeconomia. Vamos olhar para isso. REP: A oposição descartou a aprovação da Reforma da Previdência neste ano. A senadora Lídice da Mata do PSB da Bahia lembrou que o governo, desde o ano passado, não alcança os 308 votos mínimos na Câmara. Ao questionar os números usados pelo Palácio do Planalto para convencer os deputados a aprovarem as mudanças na regra da aposentadoria, como inflação baixa, ela ressaltou que a economia continua parada. (Lídice) Fala-se em comemorar números de queda da inflação. Ora, uma economia em recessão, um consumo baixo, obviamente cai a inflação. Mesmo assim, aumentou quantas vezes a gasolina? E o gás de cozinha, que impacta tanto na vida da população? É realmente uma coisa dissociada. REP: Ao mencionar a prioridade da segurança pública, o senador José Medeiros do Podemos de Mato Grosso pediu a votação de mudanças no Código de Processo Penal. (Medeiros) Dar pelo menos a sensação de punição. Vamos partir para a pena real? Pegou 30, fique 30. Pegou 15, que fique 15. Mas que seja a pena real. Parar com essa estória de progressão. Como é que o sujeito mata a mãe e ganha indulto para sair no dia das mães? (REP): O Plenário do Senado também votará medidas provisórias. Da RS, HC.

Ao vivo
00:0000:00