Reforma da Previdência

Senadores destacam pontos polêmicos da Reforma da Previdência

02:04Senadores destacam pontos polêmicos da Reforma da Previdência

Transcrição LOC: SENADORES DESTACAM PONTOS POLÊMICOS DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA QUE DEVERÃO SER MODIFICADOS. LOC: ENTRE ELES ESTÃO A APOSENTADORIA RURAL E A REDUÇÃO DO BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN. (TÉC): A Reforma da Previdência ainda não tem data para chegar ao Senado, mas alguns pontos serão alvo de ajustes caso não sejam modificados na Câmara dos Deputados. Um dos mais polêmicos é a aposentadoria rural. O governo propôs uma idade mínima de 60 anos para homens e mulheres e 20 anos de tempo de contribuição com uma alíquota de 1,7% sobre o valor de venda da produção agrícola. O senador Angelo Coronel, do PSD da Bahia, argumentou que o trabalhador rural sequer consegue ter uma renda da própria produção. (Angelo Coronel) Principalmente no Nordeste, uma agricultura de subsistência, onde é quase até difícil você mesurar hoje quantos conseguem auferir um salário mínimo de ganho. Então, nós temos que pensar muito nisso. A realidade do trabalhador rural no Nordeste não pode ser tratada como a de um trabalhador rural de um centro mais evoluído, como São Paulo. (Repórter): Outro ponto polêmico da Reforma da Previdência foi o aumento da idade de 65 para 70 anos para o pagamento do Benefício de Prestação Continuada para idosos carentes. Mas a proposta prevê uma ajuda de R$ 400 mensais para aqueles a partir dos 60 anos. Já as pessoas com deficiência continuarão recebendo um salário mínimo. O senador Alessandro Vieira, do PPS de Sergipe, avalia que a redução no valor do BPC não significará economia para o governo. (Alessandro) Ela traz pontos muito positivos. É realmente a primeira proposta que ataca alguns privilégios, que chega ao andar de cima e isso é muito importante e deve ser reconhecido. Mas tem problemas, especialmente, quando faz a redução do BPC a um patamar muito baixo, que leva para miséria uma grande gama de idosos que hoje dependem desse recurso. E nós imaginamos que a economia não seja tão grande. Então, esse é só um ponto a ser tratado. (Repórter): Os senadores também questionaram as mudanças nas aposentadorias especiais dos professores e policiais, que terão aumento na idade mínima e no tempo de contribuição. E cobraram mudanças na aposentadoria dos policiais e bombeiros militares e das Forças Armadas. Da Rádio Senado, Hérica Christian.

Apesar de terem elogiado a Reforma da Previdência no quesito do fim dos privilégios, diversos senadores questionaram alguns pontos. O senador Angelo Coronel (PSD-BA) criticou o aumento da idade para 60 anos e a contribuição de 20 anos para trabalhadores rurais. Já o senador Alessandro Vieira (PPS-SE) se manifestou contrariamente à redução no valor do Benefício de Prestação Continuada.

TÓPICOS:
Agricultura  Aposentadoria  Bahia  Câmara dos Deputados  Economia  Forças Armadas  Idosos  Pessoas com Deficiência  PPS  Previdência  Professores  PSD  Reforma da Previdência  Salário Mínimo  São Paulo  Senador Alessandro Vieira  Senador Angelo Coronel  Sergipe 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11