Governo

Senadores debatem recuo do governo no Renda Brasil

02:08Senadores debatem recuo do governo no Renda Brasil

Transcrição LOC: OPOSIÇÃO MINIMIZA RECUO DO GOVERNO DE CONGELAR APOSENTADORIAS E PENSÕES PARA BANCAR NOVO BOLSA-FAMÍLIA. LOC: GOVERNISTAS ALEGAM QUE ESSA PROPOSTA DA EQUIPE ECONÔMICA AINDA ESTAVA EM ESTUDO. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TÉC: Diante da repercussão negativa, o presidente Jair Bolsonaro veio a público desautorizar uma proposta do Ministério da Economia de congelar por dois anos o valor das aposentadorias e pensões. Esses recursos bancariam o chamado Renda Brasil, programa social que substituiria o Bolsa-Família. O senador Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul, declarou que o “recuo” do governo foi o medo de uma derrota no Congresso Nacional. Ele lembrou que a correção anual desses benefícios está na Constituição, portanto, o congelamento dependeria do aval de deputados e senadores. Paulo Paim lembrou ainda que o reajuste atual de aposentadorias e pensões sequer cobre as perdas provocadas pela inflação. (Paim) Seria uma agressão muito covarde se realmente congelassem os benefícios dos aposentados e pensionistas por dois anos. A maioria ganha uma miséria. Essa categoria vem sofrendo há muito tempo e agora com a alta dos preços dos alimentos, remédios, luz, gás, água. Daqui a pouco, aposentados e pensionistas vão estar nas ruas pedindo esmolas. Ainda falam em congelar também o salário mínimo e desvincular dos outros benefícios. REP: O vice-líder do governo, Chico Rodrigues, do Democratas de Roraima, disse que a proposta do congelamento era apenas um estudo da equipe econômica sem o aval do presidente da República. (Chico) O presidente Jair Bolsonaro foi surpreendido com declarações de alguns membros da equipe econômica que falavam em congelar os benefícios previdenciários. O presidente ficou surpreendido porque esses benefícios previdenciários, como aposentadorias, pensões, auxílio-doença, salário-família, por dois anos, isso aí agride o governo porque essa não é uma orientação do presidente Bolsonaro. Essa proposta não prosperará. REP: A equipe econômica também recuou na proposta da criação de uma CPMF, que seria cobrada do comércio eletrônico, para bancar o novo programa social. Da Rádio Senado, Hérica Christian.

A oposição minimizou a decisão do presidente Jair Bolsonaro de não levar adiante uma proposta da equipe econômica de congelamento de aposentadorias e pensões. O senador Paulo Paim (PT-RS) antecipou uma derrota do governo numa eventual votação de um projeto que impedisse a correção anual dos benefícios previdenciários garantida na Constituição. Já o vice-líder do governo, senador Chico Rodrigues (DEM-RR), esclareceu que esse estudo não contou com o aval do presidente da República, que já desautorizou a própria equipe econômica. As informações são da repórter Hérica Christian.

TÓPICOS:
Água  Alimentos  Aposentados  Bolsa Família  Bolsonaro  Comércio  Comércio Eletrônico  Congresso Nacional  Constituição  CPMF  DEM  Economia  Família  Inflação  Oposição  Pensionistas  Presidente da República  PT  Rio Grande do Sul  Roraima  Salário Mínimo  Senador Chico Rodrigues  Senador Paulo Paim 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo