Pauta Feminina

Senadoras defendem votação de projetos relacionados à proteção da população feminina

02:10Senadoras defendem votação de projetos relacionados à proteção da população feminina

Transcrição LOC: SENADORAS DEFENDEM DISCUSSÃO E VOTAÇÃO DE PROJETOS RELACIONADOS AOS DIREITOS E À PROTEÇÃO DA POPULAÇÃO FEMININA. LOC: SOMENTE NA SEMANA PASSADA, O SENADO APROVOU DUAS NOVAS PROPOSTAS LIGADAS ÀS MULHERES, PARA COMBATER A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA EM CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS E POSSIBILITAR O RECEBIMENTO DO AUXÍLIO EMERGENCIAL PARA AS CHEFES DE FAMÍLIA. REPÓRTER RAQUEL TEIXEIRA. TEC: As representantes da bancada feminina comemoram as mais novas vitórias das mulheres dentro do parlamento, que garantiram a participação mais efetiva da sociedade contra a violência doméstica e a favor das mães de família que gerenciam os lares sozinhas. Para a senadora Zenaide Maia, do Pros do Rio Grande do Norte, o confinamento provocado pela pandemia do coronavírus traz ainda mais riscos para a população feminina. (ZENAIDE) A gente não pode delegar somente ao Poder Judiciário e à segurança pública a proteção das mulheres brasileiras. Então, nós temos que ter vários outros projetos de lei chamando a atenção da sociedade para a importância de dar visibilidade a esse crime. Rep: Já Rose de Freitas, do Podemos do Espírito Santo, destaca que a saúde física e mental da mulher está diretamente ligada à sobrevivência das famílias brasileiras. (ROSE) É pertinente repetir os dados gerados pelo IBGE: Mais de 80% das crianças no Brasil têm como primeiro responsável uma mulher, e 5,5 milhões de crianças não têm o nome do pai sequer no registro de nascimento. Mais de 56,9% das famílias onde a mulher é responsável por prover renda vivem em situação de pobreza. Rep: E a senadora Simone Tebet, do MDB de Mato Grosso do Sul, elogia o trabalho do Congresso em relação às pautas femininas. (SIMONE) Eu tenho um orgulho muito grande de fazer parte desta legislatura, uma legislatura formada de homens e mulheres de bem, que têm o mesmo foco no que se refere à luta da mulher enquanto agredida, enquanto violentada, enquanto diminuída, numa questão que é muito mais do que legislativa, é uma questão cultural. O que o Congresso sempre fez, principalmente nesses últimos seis anos, foi lutar incessantemente por essa questão e por essa pauta, que é nossa, é dos 81 Senadores. Rep: Tebet ainda lembra que o Brasil conta com uma das leis mais modernas do mundo para defender a mulher, a Maria da Penha, que também vem sendo aperfeiçoada constantemente pelo Congresso Nacional.

Na última semana, o Plenário do Senado aprovou duas propostas relacionada à proteção das mulheres: uma com regras para moradores de condomínios denunciarem casos de violência doméstica e outra com a destinação do auxílio emergencial para as chefes de família. As informações com a repórter Raquel Teixeira, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Auxílio emergencial  Congresso Nacional  Coronavírus  Espírito Santo  Família  IBGE  Judiciário  Mato Grosso  Mato Grosso do Sul  MDB  pandemia  Pobreza  Podemos  PROS  Rio Grande do Norte  Saúde  Segurança  Segurança Pública  Senadora Rose de Freitas  Senadora Simone Tebet  Senadora Zenaide Maia  Trabalho  Violência 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo