Senado vai fiscalizar aplicação de recursos em obras inacabadas

LOC: O SENADO VAI FISCALIZAR A APLICAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS EM OBRAS INACABADAS. 

LOC: A SUBCOMISSÃO COM ESTE OBJETIVO FOI CRIADA NESTA TERÇA-FEIRA PELOS SENADORES DA COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE. REPÓRTER GEORGE CARDIM. 

TÉC: A subcomissão temporária foi criada para fiscalizar a aplicação de dinheiro público em obras inacabadas e identificar as construções paralisadas em todo o país, como escolas, rodovias e hospitais. Os senadores devem apontar as causas do atraso e os responsáveis pelos problemas, além de apresentar iniciativas para garantir a continuidade dos projetos e evitar o desperdício de recursos. O autor do pedido, senador Ataídes Oliveira, do PSDB de Tocantins, lembrou que o último levantamento feito pelo Tribunal de Contas da União, em 2007, apontou a existência de mais de 400 obras inacabadas, a maioria delas tocadas pelo governo federal. Para ele, é necessário atualizar a lista para diminuir os prejuízos para a população e proteger o dinheiro do contribuinte. 

(Ataídes) O legislativo criar uma carteira para acompanhar estas obras inacabadas. Que é um caso gravíssimo em nosso país. Não dá para estimar valores, mas eu chego a chutar algo em torno de trilhões de reais paralisados. Trilhões de dinheiro público, dinheiro do povo paralisado. Obras de tamanha importância para o crescimento do nosso país. 

(REPÓRTER) Já o presidente da Comissão de Meio Ambiente e Fiscalização e Controle, senador Otto Alencar, do PSD da Bahia, sugeriu que o Congresso informe ao governo a relação de obras que estão em processo de conclusão e não devem sofrer cortes no orçamento. A Subcomissão formada por cinco senadores deve trabalhar por oito meses. Da Rádio Senado, George Cardim. 

LOC: A COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, FISCALIZAÇÃO E CONTROLE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE TAMBÉM APROVOU UMA SÉRIE DE AUDIÊNCIAS. ENTRE ELAS, PARA DISCUTIR O REPASSE DE RECURSOS PÚBLICOS PARA ENTIDADES DO "SISTEMA S", CENTRAIS SINDICAIS E O MST.  

LOC: OS SENADORES TAMBÉM DEVEM DEBATER COM OS DIRIGENTES DAS EMPRESAS DE TELEFONIA CELULAR A MELHORIA NOS SERVIÇOS E A REDUÇÃO NOS PREÇOS CRIADOS PELAS OPERADORAS.
14/04/2015, 12h15 - ATUALIZADO EM 14/04/2015, 12h15
Duração de áudio: 01:50
Ao vivo
00:0000:00