Liderança

Senado tem mudanças nas lideranças partidárias

01/02/2017, 19h47 - ATUALIZADO EM 01/02/2017, 20h05
Duração de áudio: 02:30
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Transcrição
LOC: COM O INÍCIO DA NOVA SESSÃO LEGISLATIVA, O SENADO TERÁ MUDANÇAS NAS LIDERANÇAS PARTIDÁRIAS. LOC: O EX-PRESIDENTE DO SENADO, RENAN CALHEIROS, SERÁ O LÍDER DA MAIOR BANCADA DA CASA, O PMDB. REPÓRTER MARCELLA CUNHA. (Repórter) O senador Romero Jucá, do PMDB de Roraima, continua na liderança do Governo no Congresso Nacional e o ex-presidente do Senado, Renan Calheiros, do PMDB de Alagoas, foi indicado à liderança do partido. (Romero Jucá) “Conduzimos à liderança o senador Renan Calheiros, que tem muita experiência. Eu continuo líder do Governo no Congresso, trabalhando em conjunto coma maior bancada do Senado que é a bancada do PMDB, ganhamos mais dois senadores essa semana, o senador Elmano Férrer e o senador Zezé Perrela, passando a bancada para 21 senadoers. Portanto estamos bem encaminhados a dar suporte às mudanças que o Brasil precisa.” (Repórter) A segunda maior bancada do Senado é o PSDB, com doze senadores. O senador Paulo Bauer, de Santa Catarina, permanece na liderança da sigla. (Paulo Bauer) “Por uma decisão dos meus colegas de bancada continuarei exercendo a condição de líder por todo esse ano. Depois, em 2018, nós haveremos de decidir por quanto tempo eu ainda permanecerei, já que naquele ano deverei desenvolver uma campanha eleitoral lá em Santa Catarina, que é o meu estado.” (Repórter) Já a liderança do PT ainda não foi definida. O atual líder, senador Humberto Costa, informou que não será reconduzido ao cargo e que o novo nome será decidido em reunião com o partido. (Humberto Costa) “Nós devemos na próxima segunda-feira fazer uma reunião de todos os senadores onde aí pretendemos lançar e apresentar um candidato à liderança e daqui para lá certamente os nomes vão surgir e teremos aí boas alternativas.” (Repórter) A liderança do PP vai permanecer com o senador Benedito de Lira, de Alagoas, assim como a liderança do Democratas, que continua com Ronaldo Caiado, de Goiás. (Ronaldo Caiado) “Para orgulho da minha parte e também honrado em ser distinguido por mais uma etapa no Senado Federal como líder do Democratas que um partido coerente, que soube mostrar sua posição desde o processo do impeachment, e em todos os temas que são colocados em votação aqui no Senado Federal.” (Repórter) O senador Aloysio Nunes Ferreira, do PSDB de São Paulo, permanece no cargo de líder do Governo no Senado. Já o senador Wellington Fagundes, de Mato Grosso, deixa a liderança do PR e será substituído por Vicentinho Alves, de Tocantins. O PSB, que conta com sete senadores, terá como novo líder o senador Fernando Bezerra Coelho, de Pernambuco. O senador Omar Aziz, do Amazonas, permanece na liderança do PSD e Armando Monteiro, de Pernambuco, do PTB. PC DO B, PV E REDE SUSTENTABILIDADE, QUE POSSUEM UM SENADOR CADA, SERÃO EXERCIDOS PELOS SEUS ÚNICO MEMBROS: VANESSA GRAZZIOTIN, DO AMAZONAS, ÁLVARO DIAS, DE SANTA CATARINA E RANDOFLE RODRIGUES, DO AMAPÁ, ASSIM COMO O SENADOR CRISTOVAM BUARQUE, DO PPS E EDUARDO LOPES, DO PRB. COM A MUDANÇA DE PARTIDO DE ALGUNS SENADORES, O PSC E O PDT, TAMBÉM PASSARAM A TER UM ÚNICO SENADOR. O PSC SERÁ LIDERADO PELO SENADOR PEDRO CHAVES, DE MATO GROSSO DO SUL E O PDT, PELO SENADOR ACIR GURGACZ, DE RONDÔNIA. A ATUAL LEGISLATURA TEM SENADORES DE 17 PARTIDOS, ALÉM DO SENADOR REGUFFE, DO DISTRITO FEDERAL, ATUALMENTE SEM PARTIDO.

Ao vivo
00:0000:00