Plenário

Senado poderá ter votações remotas durante a crise do coronavírus

02:13Senado poderá ter votações remotas durante a crise do coronavírus

Transcrição LOC: PLENÁRIO DO SENADO PODERÁ VOTAR PROJETO QUE VAI PERMITIR DELIBERAÇÕES À DISTÂNCIA NA CRISE DO CORONAVÍRUS. LOC: MAS ALGUNS SENADORES QUEREM LIMITAR OS TIPOS DE PROPOSTAS A SEREM VOTADAS. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TÉC: O projeto altera o Regimento Interno para permitir que as votações possam ocorrer remotamente. Hoje, os senadores devem registrar presença e votar fisicamente nas Comissões Permanentes e no Plenário. Segundo o senador Marcos Rogério, do Democratas de Rondônia, será criado um aplicativo que permitirá a identificação do parlamentar e que assegure a inviolabilidade do voto. Ele explicou que diante da gravidade da crise do coronavírus, o Senado não pode deixar de funcionar, mas também precisa seguir as recomendações das autoridades sanitárias de evitar aglomerações de pessoas em locais fechados, como é o caso dos Plenários do Congresso Nacional. (Marcos Rogério) O Senado não pode deixar de produzir. O País depende das deliberações do Congresso Nacional. Em situações como essa você precisa encontrar meios para garantir essas deliberações. Hoje com a tecnologia disponível é possível fazer as deliberações remotas. Um aplicativo está sendo preparado em que o senador poderá votar remotamente com a identificação da sua imagem e o seu voto sendo expresso ali. Então, o Senado não vai deixar de votar as matérias que são importantes para o País neste momento. REP: Mas o senador Alvaro Dias, do Podemos do Paraná, defende o aperfeiçoamento do projeto que permitirá a sessão virtual. Ele não considera prudente permitir o voto à distância para todos os tipos de deliberações. (A.Dias) De modo geral, é um risco à democracia porque você elimina o debate aberto e abre espaço para determinadas imposições muitas vezes escusas. Cito como exemplo esse PLN 4. Votar virtualmente esse projeto é um risco a se aprovar uma transferência de recursos que na verdade é a institucionalização do toma lá dá cá. REP: Pelo menos dois parlamentares deram positivo para o coronavírus. O senador Nelsinho Trad do PSL e Mato Grosso do Sul e o deputado Cezinha da Madureira, também do PSL, de São Paulo. Os dois passam bem e seguem na quarentena recomendada pelos médicos.

O Plenário do Senado poderá votar um projeto que vai permitir a votação remota. Segundo o senador Marcos Rogério (DEM-RO), o Senado não pode parar diante da crise do coronavírus, mas ao mesmo tempo não pode ser negligente e autorizar a aglomeração de pessoas nos plenários. Já o senador Alvaro Dias (Podemos-PR) ponderou que nem todas as deliberações podem ser à distância. Ele não aceita essa modalidade de voto para o PLN 4, que vai liberar R$ 19 bilhões do Orçamento para as emendas impositivas do relator-geral do Orçamento. As informações são da repórter da Rádio Senado, Hérica Christian.

TÓPICOS:
Comissões  Congresso Nacional  Coronavírus  DEM  Democracia  Mato Grosso  Mato Grosso do Sul  Orçamento  Paraná  Plenário do Senado  Podemos  PR  PSL  Regimento Interno  Rondônia  São Paulo  Senador Alvaro Dias  Senador Marcos Rogério  Senador Nelsinho Trad  Tecnologia 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo