Acessibilidade

Senado deve implantar 43 novas ações para melhorar acesso de servidores e visitantes com deficiência

28/03/2016, 14h15 - ATUALIZADO EM 28/03/2016, 14h15
Duração de áudio: 02:06
Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

Transcrição
LOC: O SENADO DEVE IMPLANTAR 43 NOVAS AÇÕES PARA MELHORAR O ACESSO DE SERVIDORES E VISITANTES COM DEFICIÊNCIA. LOC: ENTRE AS NOVIDADES PREVISTAS ESTÁ A AMPLIAÇÃO DO ACESSO ÀS GALERIAS DO PLENÁRIO E A REFORMA DA ENTRADA PRINCIPAL DE VISITANTES. REPÓRTER NARA FERREIRA: TÉC: O Plano de Acessibilidade tem o objetivo de garantir a plena participação de pessoas com deficiência nas atividades do Senado. O Plano inclui ações de infraestrutura, para adaptação das instalações físicas; de comunicação, para ampliar o acesso às informações sobre o Senado; e também de tecnologia, com adoção de novos programas de computação. O diretor-geral adjunto de gestão, Gustavo Ponce, destacou que a preocupação com acessibilidade envolve tanto os servidores com algum tipo de deficiência, quanto o público que quer participar da vida política e acompanhar o trabalho dos senadores. Está prevista a ampliação do acesso às galerias do Senado por elevador e rampas, para acompanhamento das sessões plenárias. Gustavo Ponce lembrou que as intervenções no Palácio do Congresso são delicadas porque se trata de uma obra tombada, que pertence ao Patrimonio Histórico Nacional. Já a entrada principal no prédio do Anexo II, por onde entra a maioria dos visitantes, deverá se tornar uma portaria modelo de acessibilidade, com adaptações como balcões rebaixados para que cadeirantes sejam atendidos corretamente, colocação de aros magnéticos para quem usa aparelho auditivo, sinalização com piso próprio para cegos, e mapas em Braille. (PONCE) Para garantir que ali seja um ponto onde as pessoas com qualquer tipo de deficiência seja atendida de forma adequada e obtenha a informação necessária para chegar onde quer ir com a maior autonomia possível e exercer esse direito de cidadania que é acompanhar o trabalho do senado federal. (REP) O plano estabelece prazos variados de execução entre seis e doze meses, mas, segundo o diretor geral adjunto, o trabalho será permanente a fim de promover uma cultura de igualdade de acesso e direitos a todos os cidadãos no Senado Federal. Servidores e visitantes podem apresentar sugestões, por meio da página do Senado na Internet, na ouvidoria, ou pelo Alô Senado, no telefone 0800612211. Da Rádio Senado Nara Ferreira.

Ao vivo
00:0000:00