Senado aprova proposta que pretende ampliar o Pronatec

LOC: O SENADO APROVOU NESTA TERÇA-FEIRA UMA PROPOSTA DO GOVERNO FEDERAL QUE PRETENDE AMPLIAR O PROJETO DE LEI DA CÂMARA QUE CRIA O PRONATEC, O PROGRAMA NACIONAL DE ENSINO TÉCNICO E EMPREGO.

LOC: A PROPOSTA FOI DISCUTIDA EM REGIME DE URGÊNCIA E AGORA SÓ DEPENDE DA SANÇÃO DA PRESIDENTE DILMA ROUSSEF PARA VIRAR LEI. REPÓRTER PATRÍCIA NOVAES.

(REPÓRTER): O Pronatec pretende ampliar a oferta de educação profissional e tecnológica. Para isso deverá atender prioritariamente os estudantes do ensino médio da rede pública, trabalhadores, os beneficiários dos programas federais de transferência de renda e estudantes que tenham cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou em instituições privadas, na condição de bolsista integral. Ao ler o parecer em plenário a relatora do projeto, senadora Marta Suplicy, do PT de São Paulo disse que a aprovação da matéria trará efeitos promissores para a economia brasileira.
(MARTA SUPLICY): Trabalhadores qualificados estão sempre associados a um círculo virtuoso que envolve ganho de produtividade melhoria de renda, ampliação do consumo e qualificação da cidadania.
(REPÓRTER): A proposta aprovada pelo Plenário do Senado nesta terça feira prevê ainda a participação das entidades do sistema S, como SESI, SENAI E SEBRAE. Marta Suplicy afirmou que seria um desperdício não levar em conta a experiência delas. Por esse motivo rejeitou a emenda apresentada pela senadora Marinor Brito, do PSOL do Pará que retirava essa participação. Para Marinor o chamado sistema "S" não tem características de educação formal e sua inclusão no Pronatec tem como único objetivo favorecer os interesses da educação privada.
(MARINOR BRITO): Não queremos arremedo de escola pública, não queremos substituição do papel dos educadores, dos médicos e doutores por técnicos de qualquer função. Com todo o respeito aos técnicos, ao trabalho social que em grande parte do Brasil apenas o sistema s exerce.
(REPÓRTER): O único voto contrário foi o da senadora Marinor Brito. O projeto segue agora para sanção da presidente Dilma Roussef.
18/10/2011, 06h09 - ATUALIZADO EM 18/10/2011, 06h09
Duração de áudio: 01:56
Ao vivo
00:0000:00