FAB

Projeto que restringe uso de aviões da FAB por autoridades sai da pauta para análise do governo

02:31Projeto que restringe uso de aviões da FAB por autoridades sai da pauta para análise do governo

Transcrição LOC: O PROJETO QUE RESTRINGE O USO DE AVIÕES DA FAB TEVE VOTAÇÃO ADIADA PARA QUE O GOVERNO ANALISE A PROPOSTA. LOC: A COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES DEU QUINZE DIAS PARA QUE O EXECUTIVO APRESENTE SUGESTÕES. REPORTAGEM DE IARA FARIAS BORGES. (TÉC): De autoria do senador Lasier Martins, do Podemos gaúcho, o projeto de lei estava pronto para ser votado na Comissão de Relações Exteriores, com relatório do senador Angelo Coronel, do PSD da Bahia, pela aprovação. Mas a proposta, saiu da pauta a pedido do governo, como explicou a senadora Soraya Thronicke, do PSL de Mato Grosso. (Soraya Thronicke): “Eu sou a favor, totalmente. Mas o governo pediu porque estão elaborando um decreto. O Ministério da Defesa e GSI estão elaborando um decreto sobre este tema e eles querem convergir. Não sei o que eles podem acrescentar, mas apenas por isso: para que seja comunhão de interesse”. (Repórter): Ao pedir a fixação de prazo para que o governo entregue as contribuições, o senador Esperidião Amin, do PP catarinense, defendeu aprovação no Congresso de projeto lei para disciplinar o tema. (Esperidião Amin): “O senador Angelo Coronel conseguiu dar uma redação adequada, a meu ver. Mas eu acho que o correto seria fixar um prazo. Porque nós não podemos é achar que o regulamento, o decreto do governo, vai substituir a lei”. (Repórter): O presidente da CRE, senador Nelsinho Trad, do PSD de Mato Grosso do Sul, deu o prazo de quinze dias para a resposta do Executivo. A matéria voltará à pauta no final de fevereiro, disse Trad, ao elogiar a proposta. (Nelsinho Trad): “Deu uma transparência e recheou de ética todo esse contexto, e eu tenho a convicção que nós iremos contribuir muito. Em 15 dias esse projeto retorna à pauta da comissão para sua tramitação final”. (Repórter): Inspirado em proposta apresentada há dez anos pelo ex-senador Pedro Simon, o projeto de Lasier Martins já estava na pauta da comissão, antes de o tema ganhar relevo com a demissão do então secretário executivo da Casa Civil, Vicente Santini. Ele usou avião da FAB, Força Aérea Brasileira, em viagem a Davos, na Suíça, e à Índia. Pelo projeto, poderão viajar em aviões da União, em missões oficiais, o presidente e o vice-presidente da República e os presidentes do Senado, da Câmara dos Deputados e do Supremo Tribunal Federal. Também estarão autorizados ministros e ocupantes de cargo equivalente ao de ministro, além dos comandantes das Forças Armadas. A aeronave, sempre que possível, será compartilhada por mais de uma autoridade. Depois da Comissão de Relações Exteriores, o projeto será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça. Da Rádio Senado, Iara Farias Borges. PLS 592/2015

O governo terá 15 dias para apresentar contribuições ao projeto de lei que restringe uso de aeronaves da União por autoridades (PLS 592/2015), conforme determinou o presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), senador Nelsinho Trad (PSD-MS). De autoria do senador Lasier Martins (Podemos-RS), a proposta estava pronta para ser votada, mas saiu da pauta a pedido da senadora Soraya Thronicke (PSL-MT). O senador Esperidião Amin (PP-SC) defende a regulamentação do uso de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) por projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional, não por decreto. Reportagem, Iara Farias Borges.

TÓPICOS:
Índia  Bahia  Câmara dos Deputados  Casa Civil  Comissão de Relações Exteriores  Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional  Congresso Nacional  Constituição  CRE  Defesa Nacional  Forças Armadas  Justiça  Mato Grosso  Mato Grosso do Sul  Ministério da Defesa  Podemos  PP  Presidente da República  PSD  PSL  Relações Exteriores  Senador Angelo Coronel  Senador Esperidião Amin  Senador Lasier Martins  Senador Nelsinho Trad  Senador Pedro Simon  Senadora Soraya Thronicke  Supremo Tribunal Federal  Transparência  União 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo