Decreto

Primeiro decreto de Bolsonaro fixa salário mínimo em R$ 998

02:24Primeiro decreto de Bolsonaro fixa salário mínimo em R$ 998

Transcrição LOC: PRIMEIRO DECRETO DO GOVERNO BOLSONARO AUMENTA O VALOR DO SALÁRIO MÍNIMO DE 954 PARA 998 REAIS. LOC: A ATUAL POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DO MÍNIMO SÓ VALE ATÉ ESTE ANO E UM PROJETO EM ANÁLISE NO SENADO PRORROGA AS REGRAS DE REAJUSTE ATÉ 2023 A. REPÓRTER GEORGE CARDIM. Téc: O primeiro decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro fixou o salário mínimo em 998 reais neste ano. O valor é 44 reais mais alto do que o piso de 2018, de 954 reais. Apesar do reajuste representar o primeiro aumento real em três anos, o mínimo ficou abaixo da estimativa de 1.006 reais, aprovada pelo Congresso no Orçamento Geral da União. A explicação para a diferença é porque a fórmula utilizada leva em conta a variação do PIB e a inflação de 2018, que deve ficar abaixo do esperado. O senador José Medeiros, do Podemos de Mato Grosso, disse que o governo agiu com responsabilidade. (José Medeiros): “É uma medida inclusive bastante simbólica. Não é um tema fácil, é um tema espinhoso, porque a expectativa do valor do salário mínimo é que sempre seja o maior possível, né. Mas a realidade é ela é o que é e não aquilo que a gente gostaria que fosse. Neste momento foi o que foi possível ser concedido” (Repórter): A atual política de valorização do salário mínimo, iniciada em 2006, acaba neste ano e o Congresso Nacional deve voltar a discutir o assunto. O senador Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul, defendeu uma proposta em análise na Comissão de Assuntos Sociais que prorroga as regras de reajuste até 2023. (Paulo Paim): “Trata-se, portanto, de projeto importantíssimo, tanto mais nos tempos de hoje e com a preocupação com o futuro da nossa gente. Um sólido norte para a redução da desigualdade, o aumento do poder de compra do povo, o crescimento do otimismo e a reativação da economia." (Repórter) O reajuste do salário mínimo tem grande impacto na renda dos trabalhadores e nas contas públicas. Segundo dados oficiais, cada real a mais no valor do mínimo representa uma despesa de 300 milhões de reais para a Previdência, com o pagamento de aposentadorias, pensões e outros benefícios. Da Rádio Senado, George Cardim.

 

O primeiro decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro reajustou o valor do salário mínimo de R$ 954 para R$ 998 em 2018. Apesar do aumento, o mínimo ficou abaixo da estimativa aprovada pelo Congresso no Orçamento Geral da União, de R$ 1.006 reais. A explicação para a diferença é porque a fórmula utilizada leva em conta a variação do PIB e a inflação de 2018, que deve ficar abaixo do esperado. O senador José Medeiros (PODE-MT) disse que o governo agiu com responsabilidade. A atual política de valorização do salário mínimo, iniciada em 2006, acaba neste ano e o Congresso Nacional deve voltar a discutir o assunto. O senador Paulo Paim (PT-RS) defendeu uma proposta em análise na Comissão de Assuntos Sociais que prorroga as regras de reajuste até 2023. A reportagem é de George Cardim.

 

TÓPICOS:
Bolsonaro  Comissão de Assuntos Sociais  Congresso Nacional  Contas Públicas  Economia  Inflação  Mato Grosso  Orçamento  PIB  Podemos  Política  Previdência  PT  Rio Grande do Sul  Salário Mínimo  Senador José Medeiros  Senador Paulo Paim  União 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo