Combate ao Racismo

Paim defende equiparação do crime de injúria racial ao crime de racismo

02:30Paim defende equiparação do crime de injúria racial ao crime de racismo

Transcrição LOC: PAULO PAIM PROPÕE EQUIPARAÇÃO DO CRIME DE INJÚRIA RACIAL AO CRIME DE RACISMO LOC: SENADOR DEFENDE QUE O ATO DE SE OFENDER ALGUÉM POR CAUSA DA RAÇA SE TORNE CRIME INAFIANÇÁVEL E IMPRESCRITÍVEL. REPÓRTER REGINA PINHEIRO. TÉC: Recentes casos de injúria racial divulgados pela imprensa e nas redes sociais, como o do motoboy do aplicativo de entregas de refeições que foi ofendido com gestos e insultos pelo cliente de um condomínio fechado de Valinhos, em São Paulo, reacenderam o debate sobre a questão do preconceito racial. Injúria racial e racismo são crimes previstos em lei e passíveis de punição. A injúria ocorre quando se ofende a honra da pessoa, por exemplo, com gestos, imagens e palavras utilizando elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem. A pena prevista no Código Penal vai de um a três anos de reclusão e multa. No caso do crime de racismo, há o impedimento do exercício de direitos por causa da cor, como a proibição do acesso a um local público. O artigo 5º da Constituição Federal considera a prática do racismo crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de prisão. O presidente da Comissão de Direitos Humanos, senador Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul, autor do Estatuto da Igualdade Racial apresentou em 2015 um projeto que altera o código penal para incluir a previsão de agravantes aos crimes praticados por motivo de racismo. O senador anunciou que vai conversar com o relator da proposta, senador Rodrigo Pacheco, do Democratas de Minas Gerais, para que seja incluída no texto a equiparação do crime de injúria racial ao crime de racismo. (Paim) Os crimes de injúria e de racismo são inaceitáveis. As pessoas que os praticam, precisam ser penalizadas. No ano de 2015, com a preocupação da injúria, apresentei o PLS 787, estamos conversando com o relator da matéria para que o texto possa amparar uma demanda do movimento negro brasileiro, que é a equiparação do crime de injúria ao crime de racismo. O crime de racismo é inafiançável e não prescreve. Injúria tem que estar enquadrado como crime imprescritível. (Rep) O projeto de lei 787 de 2015 está em análise na Comissão de Constituição e Justiça. Rádio Senado, Regina Pinheiro

O presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH), senador Paulo Paim (PT-RS), defendeu a equiparação do crime de injúria racial ao crime de racismo. O crime de racismo caracteriza-se pelo impedimento do exercício de direitos por causa da cor, como a proibição do acesso a um local público, sendo imprescritível e inafiançável. Já a injúria racial ocorre quando se ofende a honra da pessoa com gestos, imagens e palavras, utilizando elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem. Reportagem de Regina Pinheiro.

PLS 787/2015

TÓPICOS:
Código Penal  CDH  combate ao racismo  Constituição  Constituição Federal  Direitos Humanos  Igualdade Racial  Imprensa  Justiça  Minas Gerais  Preconceito Racial  PT  Racismo  Redes Sociais  Religião  Rio Grande do Sul  São Paulo  Senador Paulo Paim  Senador Rodrigo Pacheco 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo