Reforma da Previdência

PEC da Previdência deve ser promulgada nesta terça-feira

02:37PEC da Previdência deve ser promulgada nesta terça-feira

Transcrição LOC: PRESIDENTE DO SENADO DEVE PROMULGAR NA TERÇA-FEIRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA. LOC: PLENÁRIO DEVE CONCLUIR A VOTAÇÃO EM PRIMEIRO TURNO DA PEC PARALELA. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN (Repórter) Aprovada em segundo turno no dia 22 de outubro, a Reforma da Previdência será promulgada nesta terça-feira. Entre as principais mudanças que entrarão em vigor estão a idade mínima de 62 anos para as mulheres e de 65 para os homens, 25 anos de contribuição para servidores públicos, aumento da contribuição previdenciária para quem ganha acima do teto do INSS e redução no valor das pensões. Ao citar a economia de R$ 800 bilhões em uma década, o líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho, do MDB de Pernambuco, afirmou que a promulgação da Reforma da Previdência é uma conquista do País. (Fernando Bezerra) É a mais importante das reformas que foram feitas até aqui. A Reforma da Previdência está tendo repercussões muito positivas na economia, mostrando que o Brasil está caminhando para o equilíbrio das suas contas públicas. As taxas de juros estão nos seus menores patamares da história. Os indicadores de recuperação econômica começam a surgir com a crescimento do emprego, com a volta do investimento. (Repórter) Já a senadora Zenaide Maia, do PROS do Rio Grande do Norte, lamenta as mudanças nas regras de aposentadoria. (Zenaide Maia) Não há o que se comemorar. Eu acho um absurdo se fazer uma comemoração quando se tirou o direito dos trabalhadores que ganham até três salários mínimos de um principalmente se aposentar. Todos sabem que essa Reforma não tirou privilégios, essa reforma não gera emprego e essa reforma não alavanca a economia. (Repórter) Os senadores deverão concluir a votação em primeiro turno da PEC Paralela da Previdência. A oposição se mobiliza para aprovar cinco destaques, que são tentativas de alterar o texto principal. O senador Paulo Paim, do PT gaúcho, mobiliza os colegas pela aprovação do pagamento integral da aposentadoria por invalidez. (Paulo Paim) Atravessei a rua, de um lado é a empresa, do outro lado não é. E do lado de lá, um carro me pega e eu fiquei inválido, eu não tenho direito à aposentadoria especial. A lei garante 100% e garante um acompanhante, que dá mais 25% para pagar o acompanhante. Eles querem tirar tudo isso e botar que vai ser somente a média rebaixada, que vai ser a metade do salário. (Repórter) A PEC Paralela inclui estados e municípios na Reforma da Previdência, cria o Benefício Universal para crianças em situação de pobreza e taxa o agronegócio exportador. Segundo o relator, senador Tasso Jereissati, do PSDB do Ceará, a economia será de R$ 300 bilhões em dez anos.

Presidente do Senado e do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-AP) deve promulgar na terça-feira (12) a Reforma da Previdência. Já o Plenário deve concluir a votação em primeiro turno da PEC Paralela (PEC 133/2019). A agenda do Senado para a semana com a repórter da Rádio Senado, Hérica Christian.

TÓPICOS:
Agronegócio  Aposentadoria  Aposentadoria Especial  Ceará  Contas Públicas  Economia  Emprego  Estados  História  INSS  Juros  MDB  Menores  Municípios  Oposição  Pernambuco  Pobreza  Previdência  PROS  PSDB  PT  Reforma da Previdência  Rio Grande do Norte  Senador Fernando Bezerra Coelho  Senador Paulo Paim  Senador Tasso Jereissati  Senadora Zenaide Maia  Servidores públicos  Congresso Nacional  Davi Alcolumbre  DEM  Senador Davi Alcolumbre 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo