Relações Exteriores

Risco de desmatamento faz Holanda rejeitar acordo Mercosul-UE

02:22Risco de desmatamento faz Holanda rejeitar acordo Mercosul-UE

Transcrição LOC: PARLAMENTO HOLANDÊS REJEITA ACORDO UNIÃO EUROPEIA-MERCOSUL POR RISCO DE DESMATAMENTO NA AMAZÔNIA LOC: POSTURA DO PAÍS EUROPEU REPERCUTE ENTRE SENADORES DA COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES. AS INFORMAÇÕES COM O REPÓRTER PEDRO PINCER: TÉC: A decisão do Parlamento holandês, que aprovou semana passada uma moção contrária ao acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul, não causou espanto entre os senadores. O pacto de livre comércio, assinado em 28 de junho de 2019, ainda não foi ratificado entre os dois blocos e passa por uma revisão dos dois lados. Ele deve ser apresentado para o Parlamento Europeu e para todos os parlamentos dos países-membros de maneira formal até o fim deste ano. Todos os Estados do bloco precisam aprovar o documento para que ele entre em vigor. A moção foi apresentada pelo Partido pelos Animais e teve o apoio tanto de siglas sociais-democratas como da direita populista. A justificativa apresentada pelos parlamentares é de que o acordo deve ampliar o desmatamento, especialmente no Brasil, em áreas da floresta amazônica e do cerrado. Também pesou a argumentação do grupo que faz um lobby em prol dos agricultores holandeses, de que o país sofreria com uma perda comercial já que os sul-americanos não seguem os mesmos padrões rígidos de controle ambiental dos europeus. O presidente da Comissão de Relações Exteriores, Nelsinho Trad, do PSD de Mato Grosso do Sul, afirmou que a decisão dos holandeses não o surpreendeu, já que outras delegações europeias já haviam levantado a questão em visitas à comissão no ano passado. (Nelsinho) Foi assim com a delegação da Dinamarca, foi assim com outras delegações que têm uma imagem, infelizmente, muito ruim do nosso país em relação às questões da Amazônia (Rep) O senador disse que a recriação do Parlamento Amazônico, reunindo os países que tem território nessa região, está na pauta do colegiado. Também integrante da comissão, o senador Antonio Anastasia, do PSD de Minas Gerais, disse que outros parlamentos europeus devem seguir a linha dos holandeses. (Antonio Anastasia) Portanto mais um motivo para uma imediata revisão da nossa política ambiental, e é claro na questão agrícola, aí a demonstração de que os incentivos dados na Europa não podem impedir essa competição com os produtos do Mercosul. Acho que essa parte já está mais superada. O tema ambiental, nesse momento, é o que mais me preocupa (REP): No ano passado, o Parlamento austríaco e um parlamento regional da Bélgica também desaprovaram o acordo. Da Rádio Senado, Pedro Pincer.

A decisão do Parlamento holandês, que aprovou semana passada uma moção contrária ao acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul, não causou espanto entre os senadores. O pacto de livre comércio, assinado em 28 de junho de 2019, ainda não foi ratificado entre os dois blocos e passa por uma revisão dos dois lados. A justificativa apresentada pelos parlamentares é de que o acordo deve ampliar o desmatamento, especialmente no Brasil, em áreas da floresta amazônica e do cerrado. As informações com o repórter Pedro Pincer, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Amazônia  Animais  Comércio  Comissão de Relações Exteriores  Desmatamento  Estados  Europa  Floresta Amazônica  Mato Grosso  Mato Grosso do Sul  Mercosul  Minas Gerais  Política  PSD  PSDB  Regional  Relações Exteriores  Senador Antonio Anastasia  Senador Nelsinho Trad  União  União Europeia 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo