Orçamento

Orçamento do Senado pode ter corte de até 500 milhões de reais

Em tempos de pandemia do coronavírus, o Senado não pode se omitir e precisa ser referência no corte de gastos. É o que pensa o senador Lasier Martins (Podemos-RS). Ele apresentou um projeto (PRS 17/2020) que determina o corte de R$ 500 milhões no orçamento do Senado. Segundo o senador, é necessário racionalizar gastos, elevar a eficiência da gestão e destinar imediatamente os recursos poupados ao combate da pandemia da covid-19. Os detalhes com o repórter Pedro Pincer, da Rádio Senado.

11/05/2020, 17h53 - ATUALIZADO EM 11/05/2020, 18h24
Duração de áudio: 01:51
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Transcrição
LOC: O ORÇAMENTO DO SENADO PODE TER CORTE DE ATÉ 500 MILHÕES DE REAIS. LOC: UMA PROPOSTA APRESENTADA PELO SENADOR LASIER MARTINS CORTA CONTRATOS TERCEIRIZADOS, REDUZ CARGOS COMISIONADOS E DIMINUI COTAS PARLAMENTARES. REPÓRTER PEDRO PINCER. TÉC: Em tempos de pandemia do coronavírus, o Senado não pode se omitir e precisa ser referência no corte de gastos. É o que pensa o senador Lasier Martins, do Podemos do Rio Grande do Sul. Ele apresentou um projeto que determina o corte de 500 milhões de reais no orçamento do Senado. Segundo Lasier,, é necessário racionalizar gastos, elevar a eficiência da gestão e destinar imediatamente os recursos poupados ao combate da pandemia da covid-19. As principais economias previstas no projeto são cortes de contratos terceirizados e compras (R$ 195 milhões), redução de cargos comissionados (R$ 120 milhões) e concessão de gratificações a servidores efetivos por função comissionada (R$ 54 milhões): (Lasier) Eu proponho que a comissão da Mesa do Senado faça uma avaliação item por item e após isso leve à votação na própria Mesa e depois para o Plenário. É uma maneira de contribuirmos e ao mesmo tempo servir de exemplo (Repórter) Para Lasier, a situação provocada pela pandemia escancarou as diferenças sociais do país. (Lasier) Esta pandemia está nos ensinando o quanto o Brasil é desigual, o quanto tem de gente pobre, o quanto tem de gente em dificuldades, e não é justo que haja esbanjamento de verba pública, e no Senado há setores em que há esbanjamento. (Repórter): O projeto também impede a utilização das instalações do Senado por partidos e proíbe o uso de apartamento funcional ou pagamento de auxílio-moradia a senadores residentes em Brasília ou a ex-senadores e seus familiares. Da Rádio Senado, Pedro Pincer. PRS 17/2020

Ao vivo
00:0000:00