Governo Bolsonaro

Oposição critica efetivação de militar no Ministério da Saúde

02:43Oposição critica efetivação de militar no Ministério da Saúde

Transcrição LOC: OPOSIÇÃO CRITICA DECISÃO DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE EFETIVAR NO MINISTÉRIO DA SAÚDE “MILITAR QUE SEGUE ORDENS”. LOC: GOVERNISTAS DESTACAM QUE O ESCOLHA DO MINISTRO É UMA PRERROGATIVA DE JAIR BOLSONARO. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TÉC: General do Exército, Eduardo Pazuello assumiu definitivamente o Ministério da Saúde. Desde o dia 16 de maio, ele estava na condição de interino em substituição a Nelson Teich, que pediu demissão após 20 dias no cargo até então ocupado por Luiz Henrique Mandetta. Formado na Academia Militar das Agulhas Negras em 1984, Pazuello é especialista em logística. Em 2016, coordenou as tropas do Exército nas Olimpíadas e em 2018, a Operação Acolhida, que cuida de refugiados da Venezuela em Boa Vista. Eduardo Pazuello também foi secretário de Fazenda de Roraima. Para a oposição, a efetivação de alguém não especialista no comando do Ministério da Saúde em plena pandemia é mais um erro do presidente da República. O senador Humberto Costa, do PT de Pernambuco, disse que Eduardo Pazuello foi efetivado por cumprir as ordens de Jair Bolsonaro e lembrou que 9 a cada 10 mortes provocadas pelo novo coronavírus ocorreram na gestão do militar. (H.Costa) Ajudou a desmontar e a dificultar todo processo de isolamento social no enfrentamento à covid. Não gastou os recursos que foram autorizados pelo Congresso Nacional para o enfrentamento da doença. Fez o que Bolsonaro queria adotando um protocolo equivocado de utilização de uma droga que não tem aplicação no enfrentamento à covid 19. REP: Ao defender o perfil discreto de Eduardo Pazuello, o senador Nelsinho Trad, do PSD de Mato Grosso do Sul, citou que as prioridades do ministro estão voltadas para o pós-pandemia, com a informatização do Sistema Único de Saúde e o fortalecimento da produção nacional de insumos para medicamentos. E ponderou que a escolha de ministro ainda é uma prerrogativa do presidente da República. (Trad) Se ele entende que o ministro Pazuello reúne as capacidades para poder com auxílio técnico em volta das suas ações pode vir a tocar a contento um ministério como o Ministério da Saúde, vou torcer para que isso possa vir a dar certo. Tenho acompanhado o esforço que aquela equipe tem feito no sentido de nos ajudar no combate das ações do covid-19. REP: O Brasil está em terceiro lugar em números de casos do novo coronavírus, atrás dos Estados Unidos e da Índia, e em segundo lugar no registro de mortes, ultrapassando as 133 mil. Da Rádio Senado, Hérica Christian.

A oposição criticou a efetivação de Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde. Ele ocupava o cargo interinamente desde maio quando Nelson Teich pediu demissão. O senador Humberto Costa (PT-PE) citou que nove a cada 10 mortes de vítimas do coronavírus ocorreram na gestão atual. Para o parlamentar, a efetivação de Pazuello se deve à obediência ao presidente da República, salientando o protocolo para uso da cloroquina. Já o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) defendeu o perfil reservado do ministro e sua especialização em logística. Segundo ele, Pazuello já está pensando no pós-pandemia com a informatização do SUS e reforço na produção nacional de medicamentos. As informações são da repórter Hérica Christian.

TÓPICOS:
Índia  Bolsonaro  Congresso Nacional  Coronavírus  covid-19  Estados  Estados Unidos  Logística  Mato Grosso  Mato Grosso do Sul  Medicamentos  Ministério da Saúde  Olimpíadas  Oposição  pandemia  Pernambuco  Presidente da República  PSD  PT  Roraima  Saúde  Senador Humberto Costa  Senador Nelsinho Trad  Sistema Único de Saúde  SUS  Venezuela 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo