Pandemia

MP que dispensa licitação recebeu 125 emendas

02:33MP que dispensa licitação recebeu 125 emendas

Transcrição LOC: A MEDIDA PROVISÓRIA QUE DISPENSA LICITAÇÃO PARA AÇÕES DE COMBATE À COVID-19 RECEBEU 125 EMENDAS DE DEPUTADOS E SENADORES. LOC: ENTRE AS SUGESTÕES DE MUDANÇA ESTÃO A ATUAÇÃO INTEGRADA DA UNIÃO, ESTADOS E MUNICÍPIOS E O APRIMORAMENTO DAS TELECOMUNICAÇÕES. REPORTAGEM DE IARA FARIAS BORGES. TÉC: Uma lei sancionada em fevereiro já dispensou de licitação a compra de equipamentos de saúde para enfrentar a covid-19. A Medida Provisória 926 ampliou essa dispensa para qualquer compra ou serviço, mesmo os de engenharia, necessários para enfrentar a pandemia. A MP recebeu 126 emendas, no total, mas uma delas foi retirada. Uma das preocupações dos parlamentares é com a transparência dos gastos. O senador Randolfe Rodrigues, da Rede Sustentabilidade do Amapá, que apresentou 13 emendas, propõe que os gastos sejam divulgados em sites oficiais. Entre as emendas do senador Randolfe também estão a que obriga os planos de saúde a manterem a cobertura durante o estado de emergência para usuários que não conseguirem pagar a mensalidade e a que dá autonomia aos estados para definir os serviços considerados essenciais. Para a senadora Leila Barros, do PSB do Distrito Federal, os serviços essenciais devem ser listados por um comitê com representantes da União, de estados e municípios. Já o senador Fabiano Contarato, da Rede Sustentabilidade do Espírito Santo, propôs que a definição desses serviços seja feita em cada estado e município. (Fabiano Contarato): “Que estados e municípios decidam quais serviços são essenciais no âmbito de sua competência. É no mesmo sentido do que já se manifestou o Supremo Tribunal Federal. Os conflitos federativos em momentos de combate à emergência internacional de saúde são indesejáveis. Agora, temos de lutar pela preservação do principal bem jurídico: a vida humana”. (Rep): Emenda do senador Lasier Martins, do Podemos gaúcho, reforça como essenciais os serviços de telecomunicações e de TI, Tecnologia da Informação, que possibilitam o trabalho remoto e o processamento de dados necessários à atividade econômica e ao funcionamento dos órgãos públicos. (Lasier Martins): “A minha emenda quer incluir o serviço de TI entre as ações essenciais. É que neste período que nós estamos passando está havendo uma sobrecarga no serviço de TI, um estouro na capacidade de atendimento, e não se pode ficar sem esse serviço, seria o caos. Então, eles precisam melhorar a infraestrutura para poder enfrentar essa sobrecarga de comunicações e acúmulo de dados”. (Rep): A medida Provisória está em vigor desde 20 de março e será discutida por uma comissão de deputados e senadores. MPV 926/20

A Medida Provisória que dispensa licitação para ações de combate à covid-19 (MPV 926/2020) recebeu 125 emendas de parlamentares. As propostas visam dar transparência à aquisição de produtos e serviços para enfrentar a pandemia. Trinta e nove parlamentares apresentaram emendas, entre eles 11 senadores. Temas como transparência dos gastos, manutenção da cobertura de planos de saúde de usuários inadimplentes e definição do que é considerado serviço essencial estão entre as mudanças propostas.  A reportagem é de Iara Farias Borges, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Amapá  covid-19  Distrito Federal  Espírito Santo  Estados  Infraestrutura  Medida Provisória  Municípios  Planos de saúde  Podemos  PSB  Rede  Rede Sustentabilidade  Saúde  Senador Fabiano Contarato  Senador Lasier Martins  Senador Randolfe Rodrigues  Senadora Leila Barros  Supremo Tribunal Federal  Sustentabilidade  Tecnologia  Telecomunicações  Trabalho  Transparência  União 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo