Ministério da Fazenda quer limitar a taxa básica de juros a 12% ao ano

01:52Ministério da Fazenda quer limitar a taxa básica de juros a 12% ao ano

LOC: A INTENÇÃO DO MINISTÉRIO DA FAZENDA DE LIMITAR A TAXA BÁSICA DE JUROS A DOZE POR CENTO AO ANO, CONTRARIANDO A EXPECTATIVA DE ALTA PELO BANCO CENTRAL, FOI OBJETO DE DISCUSSÃO ENTRE OS SENADORES.

LOC: ANALISTAS DO MERCADO PREVEEM UMA NOVA ALTA DOS JUROS BÁSICOS DA ECONOMIA AINDA NESTA SEMANA, QUANDO ACONTECE A PRÓXIMA REUNIÃO DO COMITÊ DE POLÍTICA MONETÁRIA. 

Atualmente a Selic, a taxa básica de juros no Brasil, está em 10,25%. A previsão do mercado é que o Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central, eleve essa taxa em até 0,75 ponto percentual, continuando a fase de ajustes que tem como objetivo o controle da inflação. Porém, na última semana, técnicos do Ministério da Fazenda defenderam que os juros no país não ultrapassem a casa do 12% anuais, contrariando a tendência apontada pelo Banco Central, que é de uma Selic acima desse patamar até o fim de 2010. O senador Valter Pereira, do PMDB de Mato Grosso do Sul, concordou com a equipe da Fazenda, e disse que é preciso limitar os juros no Brasil. (VALTER PEREIRA) é necessário conter a voracidade do Banco Central. Os índices de inflação estão efetivamente sob controle, e esse caminho para se conter a inflação também nunca foi o adequado. É necessário que se adotem outras medidas que são usadas em outros países. E aqui infelizmente sempre a opção que o governo busca é a mais perversa. Que é a de expandir as taxas de juros que traz efeitos colaterais extremamente indesejáveis para a economia. (Celso) Já o senador Mozarildo Cavalcanti, do PTB de Roraima, apesar de defender a redução dos juros, avalia que a política econômica deve ser coerente com as exigências do mercado. (MOZARILDO CAVALCANTI) eu gostaria que fosse 1%. Mas acontece que eu acho que a economia é dinâmica, você não pode traçar a economia por decreto. Então essa experiência que nós tivemos no passado eu acho que é uma coisa que tem que acompanhar a oscilação justamente do mercado. (Celso) A meta de inflação estipulada pelo Governo Federal para 2010 e 2011 é de 4 e meio por cento, e para manter os índices nesse nível o Banco Central pode reduzir ou ampliar a taxa básica de juros, de acordo com o momento vivido pela economia.

TÓPICOS:
Mato Grosso  Ministério da Fazenda  Economia  Política  PTB  Mato Grosso do Sul  Senador Mozarildo Cavalcanti  Juros  Banco Central  Inflação  Roraima  PMDB 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 0 61 2211
Ao vivo