Líderes do governo buscam votos para aprovar MPs do ajuste fiscal

01:58Líderes do governo buscam votos para aprovar MPs do ajuste fiscal

LOC: AS LIDERANÇAS GOVERNISTAS BUSCAM OS VOTOS PARA APROVAR AS MEDIDAS PROVISÓRIAS DO AJUSTE FISCAL. 

LOC: A OPOSIÇÃO DIZ QUE O CORTE NO ORÇAMENTO E O AUMENTO DE IMPOSTO PARA OS BANCOS DESOBRIGAM O CONGRESSO NACIONAL A VOTAR ESSES PROJETOS. A REPORTAGEM É DE HÉRICA CHRISTIAN.  

(Repórter) Os líderes aliados vão ouvir novamente nesta terça-feira um apelo do vice-presidente da República, Michel Temer, para a aprovação das medidas provisórias do ajuste fiscal. Na semana passada, o temor da derrubada das mudanças na concessão dos benefícios trabalhistas fez o governo adiar as votações. Mas a oposição, que espera contar com o apoio de onze governistas, alega que o corte de quase R$ 70 bilhões no Orçamento Geral da União deste ano e o aumento da CSLL dos bancos, que renderá R$ 4 bilhões, dispensam a aprovação das MPs do ajuste fiscal. O líder da oposição, senador Álvaro Dias, do PSDB do Paraná, reafirmou que os trabalhadores não podem pagar a conta do ajuste. 

(Alvaro Dias) O governo repassou há poucos dias R$ 50 bilhões do Tesouro Nacional para o BNDES celebrar empréstimos e exige um sacrifício enorme para uma economia que não chega a R$ 20 bilhões. É verdade que o governo sempre teve maioria esmagadora, mas ele está alimentando dissidências que podem dificultar a aprovação das MPs. 

(Repórter) Mas o líder do PT, senador Humberto Costa, de Pernambuco, ressaltou que a economia feita com o corte e com aumento de imposto para os bancos não é suficiente. Ao defender a aprovação das MPs, ele cobrou do Congresso Nacional responsabilidade com as contas públicas. 

(Humberto Costa) Esse corte e esse aumento de impostos para os bancos ainda geram uma receita muito pequena. O que deveríamos fazer é em conjunto aprovarmos algumas medidas ao invés de rejeitarmos as medidas que o governo está aproveitando e que trouxéssemos medidas como imposto sobre grandes fortunas e heranças. 

(Repórter) Além das medidas provisórias que mudam as regras de concessão de direitos trabalhistas e previdenciários, o Plenário deverá votar também a MP que aumenta o PIS/Pasep das importações.

TÓPICOS:
PIS/PASEP  Ajuste Fiscal  BNDES  PSDB  Presidente da República  Senador Humberto Costa  Oposição  Congresso Nacional  Contas Públicas  Economia  Michel Temer  Direitos Trabalhistas  PT  Orçamento  União  Pernambuco  Importações  Lideranças  Bancos  Paraná 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 0 61 2211
Ao vivo