Covid-19

Líderes anunciam cancelamento do recesso de julho

02:15Líderes anunciam cancelamento do recesso de julho

Transcrição LOC: PRESIDENTE DO SENADO E LÍDERES PARTIDÁRIOS DECIDEM CANCELAR O RECESSO PARLAMENTAR DE JULHO. LOC: SENADORES QUEREM CONTINUAR DE PRONTIDÃO PARA VOTAREM OS PROJETOS URGENTES PARA O PAÍS NA CRISE DO NOVO CORONAVÍRUS. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TÉC: O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, do Democratas do Amapá, anunciou o cancelamento do recesso parlamentar de julho. Em reunião com os líderes partidários, a unanimidade foi a de que o Congresso Nacional deve continuar de prontidão para a votação de projetos e medidas provisórias relacionadas à crise do coronavírus. Desde a segunda quinzena de março, os senadores realizam sessões remotas e já aprovaram dezenas de propostas, a exemplo do pagamento do auxílio emergencial. A presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Simone Tebet, do MDB de Mato Grosso do Sul, esclareceu que desde o início da pandemia, os senadores já haviam cogitado cancelar o recesso parlamentar. Ela explicou que a decisão de agora foi apenas formalizada. (Simone) É o nosso dever, é nossa obrigação trabalhar sem recesso, trabalhar sem trégua, nem dia nem hora, como já fizemos. Temos que estar como estamos de prontidão ainda que em julho vai estar no platô, quer dizer, a gente espera que ápice já tenha caído. Mas mais um motivo para estarmos de plantão antenados prontos porque tem muitos efeitos negativos na área da economia que vão precisar de votação rápida, urgente, necessária e relevante. REP: O senador Alessandro Vieira, do Cidadania de Sergipe, ponderou que o cancelamento do recesso resultará em maior produtividade, já que as votações estão restritas ao Plenário diante do não funcionamento das comissões. (Alessandro) É uma decisão oportuna pois com as sessões remotas, a gente não vem atendendo da forma plena a necessidade do Brasil. Então, suspendendo o recesso, você passa a ter uma disponibilidade maior e nós vamos ter certamente muita demanda. O Brasil precisa dos seus parlamentares e precisa deles de forma direta trabalhando no próprio Congresso Nacional e dando o resultado que é necessário. REP: A Constituição prevê dois recessos parlamentares. O primeiro entre os dias 17 e 31 de julho, desde que aprovada a Lei de Diretrizes Orçamentárias, e o segundo entre os dias 23 de dezembro e primeiro de fevereiro. Da Rádio Senado, Hérica Christian.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), cancelou o recesso parlamentar de julho para que o Congresso Nacional fique de prontidão para a votação de projetos relacionados ao coronavírus. A presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Simone Tebet (MDB-MS), declarou que a suspensão do recesso foi apenas formalizada na reunião de líderes, que cogitavam essa possibilidade desde o início da crise da covid 19. O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) destacou a votação de projetos relevantes para o país nesse período de julho. Os dois recessos parlamentares são constitucionais. As informações são da repórter Hérica Christian.

TÓPICOS:
Amapá  Cidadania  Comissões  Congresso Nacional  Constituição  Coronavírus  covid-19  Davi Alcolumbre  DEM  Economia  Justiça  Lei de Diretrizes Orçamentárias  Mato Grosso  Mato Grosso do Sul  MDB  pandemia  Senador Alessandro Vieira  Senador Davi Alcolumbre  Senadora Simone Tebet  Sergipe 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo