Covid-19

Ex-senador pelo Amapá, Papaléo Paes morre aos 67 anos

O ex-senador pelo Amapá, Papaléo Paes, morreu nesta quinta-feira em Macapá. Papaléo exerceu o mandato no Senado entre 2003 e 2011 e foi mais uma vítima da covid-19. Papaléo completaria 68 anos em agosto. Deixa esposa e duas filhas. A reportagem é de Bruno Lourenço, da Rádio Senado.

26/06/2020, 12h28 - ATUALIZADO EM 26/06/2020, 12h47
Duração de áudio: 01:25
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Transcrição
LOC: O EX-SENADOR PELO AMAPÁ, PAPALÉO PAES, MORREU NESTA QUINTA-FEIRA NA CAPITAL DO ESTADO, MACAPÁ. LOC: PAPALÉO EXERCEU O MANDATO NO SENADO ENTRE 2003 E 2011 E FOI MAIS UMA VÍTIMA DA COVID-19. REPÓRTER BRUNO LOURENÇO. (Repórter) João Bosco Papaléo Paes era médico com especialização em cardiologia, medicina do trabalho e desportiva. Foi prefeito de Macapá entre 1993 e 1996 e senador de 2003 a 2011. No Senado fez discursos, foi o relator ou autor de vários projetos de lei relacionados à saúde. No balanço de seu mandato, Papaléo Paes destacou a busca por recursos para a saúde. (João Bosco Papaléo Paes) Reforço minhas posições em relação a um assunto da maior importância. Fui um defensor permanente da regulamentação da emenda constitucional nº 29: uma fonte legítima de recursos permanentes para a saúde publica brasileira. (Repórter) Após o Senado foi vice-governador de 2015 a 2018. Papaléo completaria 68 anos em agosto. Deixa esposa e duas filhas. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, do Democratas do Amapá, disse que Papaléo fez do amor ao próximo a sua própria profissão. Outro senador pelo Amapá, Randolfe Rodrigues, da Rede Sustentabilidade, apresentou projeto de lei para dar o nome de Dr. João Bosco Papaléo Paes para o hospital da universidade federal do estado.

Ao vivo
00:0000:00