Covid-19

Proibição de entrada de brasileiros nos EUA mostra que Brasil erra no combate à covid-19, diz Trad

02:12Proibição de entrada de brasileiros nos EUA mostra que Brasil erra no combate à covid-19, diz Trad

Transcrição LOC: A PARTIR DESTA SEXTA-FEIRA, BRASILEIROS OU PESSOAS QUE PASSARAM PELO BRASIL ESTÃO PROIBIDAS DE ENTRAR NOS ESTADOS UNIDOS POR CAUSA DA COVID-19. LOC: A DECISÃO, TOMADA NESTE DOMINGO PELO PRESIDENTE DONALD TRUMP, REPERCUTIU ENTRE OS SENADORES DA COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES. REPORTAGEM DE IARA FARIAS BORGES. TÉC: Segundo a Casa Branca, a medida visa proteger a população americana do novo coronavírus, já que o Brasil se tornou o segundo país no mundo com mais casos de covid-19. A decisão do presidente Donald Trump impede a entrada de pessoas que estiveram no Brasil 14 dias antes da data de desembarque no território americano. Outros países já sofreram a restrição. O primeiro foi a China, em janeiro, depois Irã, União Europeia, Irlanda e Reino Unido, lembrou o senador Chico Rodrigues, do Democratas de Roraima, que é integrante da Comissão de Relações Exteriores. (Chico Rodrigues): “É uma questão protocolar. Ele fez a mesma coisa quando a pandemia se alastrou na China. Também quando o problema se ampliou na Espanha, na Itália, no Reino Unido e assim por diante. E agora, em função do crescimento do coronavírus no Brasil, ele toma a mesma medida. Não existe nenhum pânico, nenhuma retaliação. Aliás, o presidente dos Estados Unidos está doando mil respiradores para o Brasil. Isso são relações diplomáticas. A questão sanitária, é outra coisa”. (Rep): Na avaliação do presidente da Comissão de Relações Exteriores, senador Nelsinho Trad, do PSD sul-mato-grossense, que também é o presidente da delegação brasileira no Parlasul, a medida não afeta as relações comerciais entre os dois países, mas significa que o Brasil precisa melhorar o enfrentamento à covid-19. (Nelsinho Trad): “Os Estados Unidos sempre demonstram nas suas relações aquela máxima que é ‘amigos, amigos, mas negócios à parte’. É uma medida mais de contenção de saúde pública do que qualquer outro desdobramento. É mais um recado, é mais um sinal, de que as coisas aqui no Brasil ainda não estão resolvidas, elas precisam ser encaradas com muita responsabilidade, com Ciência, com trabalho, para a gente poder vencer essa situação que estamos vivenciando”. (Rep): A decisão foi anunciada neste domingo e começa a valer a partir desta sexta-feira, 29 de maio. Da Rádio Senado, Iara Farias Borges.

A partir desta sexta-feira (29), brasileiros e pessoas que estiveram no Brasil estão proibidas de entrar nos Estados Unidos. A decisão foi tomada neste domingo (25) pelo presidente Donald Trump para proteger a população americana do novo coronavírus, já que o Brasil é o segundo país no mundo com mais casos de covid-19. O senador Chico Rodrigues (DEM-RR) disse que é uma decisão protocolar sanitária, que não interfere nas relações diplomáticas entre os dois países. E na avaliação do presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), senador Nelsinho Trad (PSD-MS), a medida mostra que o Brasil precisa melhorar o enfrentamento à covid-19. Reportagem Iara Farias Borges.

TÓPICOS:
China  Comissão de Relações Exteriores  Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional  Coronavírus  covid-19  CRE  Defesa Nacional  DEM  Espanha  Estados  Estados Unidos  Itália  pandemia  Parlasul  PSD  Reino Unido  Relações Exteriores  Roraima  Saúde  Saúde Pública  Senador Chico Rodrigues  Senador Nelsinho Trad  Trabalho  União  União Europeia 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo