Audiência pública

Especialistas responsabilizam grandes sonegadores da Previdência pelo déficit bilionário

02:09Especialistas responsabilizam grandes sonegadores da Previdência pelo déficit bilionário

Transcrição LOC: O DÉFICIT DA PREVIDÊNCIA É CAUSADO, PRINCIPALMENTE, PELA SONEGAÇÃO DOS GRANDES EMPRESÁRIOS. LOC: A AFIRMAÇÃO FOI FEITA POR ESPECIALISTAS QUE PARTICIPARAM DE AUDIÊNCIA PÚBLICA NA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS. REPORTAGEM DE IARA FARIAS BORGES: (Repórter) A cada ano, a Previdência deixa de arrecadar meio bilhão de reais em sonegação de grandes empresários. A afirmação é do presidente do Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional, Achilles de Campos Frias. O estoque da dívida ativa está em dois trilhões de reais, 70% dela concentradas nas mãos de um por cento dos devedores, como ressaltou Achiles Frias. (Achilles Frias) “Não é o pequeno, não é o assalariado, não é o trabalhador, não é o microempresário que causa impacto, mas o grande, o grande devedor”. (Rep): Na avaliação do vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos, senador Paulo Paim, do PT gaúcho, esses grandes devedores geram déficit à Previdência e praticam uma concorrência desleal com os empresários adimplentes. Paulo Paim destacou que a cobrança dessas dívidas não tem sido fácil. (Paulo Paim) “E há dificuldade enorme, mesmo. Parece que se protege, o termo é esse, os chamados devedores contumazes, que é aquele que diz ‘devo, não nego, mas não pago’. Está sempre sugando dos trabalhadores e dos empregadores sérios. 85%, quase 90% dos empresários, cumprem a sua parte. E o picareta, o malandro não paga e aí cria esse caos e querem jogar a conta para o trabalhador”. (Repórter) Para o representante do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário e vice-presidente da Comissão de Seguridade Social da Ordem dos Advogados do Brasil, Diego Cherulli, a Previdência precisa ser atualizada, mas não de forma a beneficiar apenas o sistema previdenciário privado, como faz, segundo ele, a proposta em discussão no Congresso. (Diego Cherulli) “Se formos reformar, e necessita de uma reforma, a primeira delas deve vir para manter ou para reconstituir a confiança legítima do cidadão no Estado. E hoje o que nós vemos é o contrário: o cidadão trabalha, paga imposto, contribui e quando vai se aposentar é um problema, é fraudador, é privilegiado, está aposentando cedo”. (Repórter) A Reforma da Previdência proposta por Michel Temer, que aumenta a idade mínima e o tempo de contribuição, está parada na Câmara dos Deputados. RDH 3/2018

Convidados de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) defendem a cobrança dos grandes sonegadores da Previdência. Para eles, essas empresas são responsáveis pelo déficit previdenciário. Os especialistas concordam com uma reforma no sistema previdenciário, desde que considerem essas dívidas, que chegam a R$ 1 trilhão. O senador Paulo Paim (PT-RS), vice-presidente da CDH, espera que a Reforma da Previdência seja votada só em 2019, com o novo Congresso Nacional eleito. Reportagem, Iara Farias Borges.

TÓPICOS:
Câmara dos Deputados  CDH  Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa  Congresso Nacional  Direitos Humanos  Empresas  Michel Temer  Previdência  PT  Reforma da Previdência  Seguridade Social  Senador Paulo Paim 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11