Projeto

Doze de maio pode se tornar o Dia Nacional de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia

Doze de maio pode se tornar o Dia Nacional de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia, doença que provoca dores e que pode ser incapacitante. O relator do projeto (PLS 351/2016), senador Ronaldo Caiado (DEM – GO), é médico e ressaltou que a doença é limitante e ainda constitui um desafio de diagnóstico para os próprios profissionais de saúde. O projeto que cria a data, de autoria da senadora Ana Amélia (PP – RS), foi aprovado na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado (CE) e deve seguir, direto, para a Câmara dos Deputados.

19/09/2017, 15h07 - ATUALIZADO EM 19/09/2017, 15h20
Duração de áudio: 02:03
Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) realiza reunião deliberativa com 32 itens. Na pauta, o PLS 76/2016, que prevê provas práticas para seleção de professores do ensino básico e incentiva a permanência na mesma escola ao longo da carreira. 

À mesa, presidente da CE, senadora Lúcia Vânia (PSB-GO). 

Bancada:
senador Antonio Anastasia (PSDB-MG);
senadora Ângela Portela (PDT-RR)
senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA);
senador Dário Berger (PMDB-SC);
senador Roberto Muniz (PP-BA) 
senador Ronaldo Caiado (DEM-GO);
senadora Ana Amélia (PP-RS).

Foto: Roque Sá/Agência Senado
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Transcrição
LOC: 12 DE MAIO PODE SE TORNAR O DIA NACIONAL DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE A FIBROMIALGIA, DOENÇA QUE PROVOCA DORES E QUE PODE SER INCAPACITANTE. LOC: O PROJETO QUE CRIA A DATA FOI APROVADO NA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E DEVE SEGUIR, DIRETO, PARA A CÂMARA DOS DEPUTADOS. REPÓRTER MARCELA DINIZ: (Repórter) O projeto aprovado na Comissão de Educação em decisão terminativa torna 12 de maio o Dia Nacional de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia, doença de difícil diagnóstico que ataca o sistema nervoso e causa dores intensas pelo corpo, fadiga persistente, insônia, ansiedade e depressão. A doença atinge mais mulheres do que homens e pode ser provocada por traumas, como a perda de uma pessoa próxima, por exemplo. A autora da proposta, senadora Ana Amélia, do PP do Rio Grande do Sul, diz que ainda existe muita desinformação sobre essa enfermidade, o que faz com que muitos doentes sejam julgados preguiçosos ou negligentes com as tarefas do dia a dia. Ela lembrou que a cantora Lady Gaga, que já precisou cancelar turnê por causa da fibromialgia, tem sido uma porta-voz das dificuldades enfrentadas pelos doentes: (Ana Amélia) Ela mesmo disse: “tenho ficado desapontada com pessoas que virtualmente sugerem que eu esteja sendo dramática, inventando para me livrar da turnê”. Quer dizer, a pessoa, ela sofre duplamente: a dor, uma dor incapacitante, e o preconceito. (Repórter) O relator do projeto, senador Ronaldo Caiado, do Democratas de Goiás, é médico e ressaltou que a doença é limitante e ainda constitui um desafio de diagnóstico para os próprios profissionais de saúde: (Ronaldo Caiado) Como especialista que sou na área de Ortopedia, sabemos a importância, também, em saber diferenciar os quadros de fibromialgia de outras patologias correlatas e com sintomas próximos. (Repórter) Apesar de não constar em calendários oficiais, o 12 de maio já é comemorado mundialmente como Dia de Conscientização sobre a Fibromialgia. A data foi escolhida por ser o dia de nascimento da enfermeira britânica Florence Nightingale, fundadora da Cruz Vermelha e da primeira Escola de Enfermagem do mundo, em Londres, no ano de 1860. Pelos relatos sobre as dores sofridas por ela durante toda a vida, acredita-se que Florence sofria de um tipo de fibromialgia.

Ao vivo
00:0000:00