Vetos

Davi Alcolumbre marca sessão do Congresso para o dia 4 de novembro

Nova sessão do Congresso Nacional foi marcada para o dia 4 de novembro. Objetivo é analisar vetos presidenciais e projetos de lei. A reunião foi convocada pelo presidente Davi Alcolumbre, que apela pela presença de deputados e senadores. As informações com a repórter Raquel Teixeira, da Rádio Senado.

23/10/2020, 08h56 - ATUALIZADO EM 23/10/2020, 08h56
Duração de áudio: 01:27
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Transcrição
LOC: DAVI ALCOLUMBRE MARCA DATA PARA SESSÃO DO CONGRESSO NACIONAL. LOC: PARLAMENTARES DEVEM VOTAR VETOS PRESIDENCIAIS E PROJETOS DE CRÉDITO NO DIA 4 DE NOVEMBRO. REPÓRTER RAQUEL TEIXEIRA. (Repórter) Entre os 30 vetos presidenciais que podem ser analisados na reunião, estão os que foram apostos ao pacote anticrime, ao projeto que modifica regras do auxílio emergencial, ao Programa de Apoio às Microempresas, ao marco legal do saneamento básico e às normas educacionais excepcionais durante a pandemia da covid-19. O presidente Davi Alcolumbre explicou que é preciso formar entendimento entre deputados e senadores para as votações e fez apelo pela presença dos parlamentares. (Davi Alcolumbre) Da última vez, este Presidente levou a fama de ter cancelado a sessão do Congresso. Ao contrário, nós não tivemos o quórum para abrir a sessão. Então, agora eu peço a Deputados e Senadores que querem votar os vetos, seja para manter ou para derrubar, que estejam no dia 4 de novembro, às 10h, para deliberação, independente do entendimento entre Governo e oposição. (Repórter) Insatisfeito com a demora em apreciar os temas, o senador Otto Alencar, do PSD da Bahia, criticou a postura do presidente de esperar por acordo entre os líderes. (Otto Alencar) Não é contra a pessoa do Presidente do Senado Federal e do Congresso, é contra o procedimento que adota o Presidente em postergar a decisão, atendendo aos interesses do Palácio do Planalto, o que é uma coisa muito ruim para a nossa autonomia. (Repórter) A última reunião do Congresso estava marcada para o dia 30 de setembro e foi adiada por falta quórum.

Ao vivo
00:0000:00