Procuradoria-Geral

Davi Alcolumbre afirma que indicação de novo PGR não será acelerada

02:02Davi Alcolumbre afirma que indicação de novo PGR não será acelerada

Transcrição LOC: PRESIDENTE DO SENADO AFIRMA QUE INDICAÇÃO DE NOVO PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA NÃO SERÁ ACELERADA. LOC: SENADORES ALERTAM PARA EVENTUAL REJEIÇÃO DE UM NOME QUE NÃO FOI ESCOLHIDO DA LISTA TRÍPLICE INDICADA PELOS PROCURADORES. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN (Repórter) O presidente Jair Bolsonaro escolheu o subprocurador Antonio Augusto Brandão de Aras para o cargo de procurador-geral da República. Ele deverá substituir Raquel Dodge, cujo mandato termina no dia 17. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, do Democratas do Amapá, afirmou que a sabatina do novo chefe do Ministério Público Federal não será prioridade ao lembrar que a Comissão de Constituição e Justiça ainda estará por conta da Reforma da Previdência nos próximos dias. (Davi Alcolumbre) A tramitação, com certeza, não vai ser com toda essa celeridade em relação ao prazo de vencimento do mandato da procuradora-geral. Atté para isso tem o procurador substituto, o vice-procurador para ocupar esse espaço. Vai ser no tempo da mensagem chegar. (Repórter) Para o senador Randolfe Rodrigues, da Rede Sustentabilidade do Amapá, a indicação de Augusto Aras ofende a tradição da lista tríplice, até então respeitada desde 2003 pelo Palácio do Planalto. (Randolfe Rodrigues) Mostra que o senhor Jair Bolsonaro não quer um Ministério Público independente e atuante. Mostra que ele quer um advogado dos seus interesses e dos seus interesses familiares, incompatível com qualquer regime republicano. Eu espero sinceramente que o Senado esteja à altura da nação rejeitando o nome desse procurador biônico. (Repórter) O senador Roberto Rocha, do PSDB do Maranhão, argumentou que o presidente da República não é obrigado a escolher um nome da lista tríplice. (Roberto Rocha) Essa é uma prerrogativa do presidente de escolher não necessariamente na lista tríplice nem tão pouco o primeiro colocado. Existe uma cultura, uma prática, mas se ele resolve fazer outra escolha, é da prerrogativa dele e ele foi eleito para isso. (Repórter) O indicado ao cargo de procurador-geral da República será sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça e terá o nome submetido à aprovação do Plenário do Senado.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), antecipou que a indicação de Antonio Aras para a Procuradoria-Geral da União não terá prioridade. Já o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) criticou a escolha fora da lista tríplice, que era respeitada desde 2003. Mas o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) declarou que Jair Bolsonaro tem a prerrogativa de nomear quem ele quiser. As informações são da repórter da Rádio Senado, Hérica Christian.

TÓPICOS:
Amapá  Bolsonaro  Constituição  Cultura  Davi Alcolumbre  Justiça  Maranhão  Ministério Público  Plenário do Senado  Presidente da República  Previdência  PSDB  Rede  Rede Sustentabilidade  Reforma da Previdência  Senador Davi Alcolumbre  Senador Randolfe Rodrigues  Senador Roberto Rocha  Sustentabilidade  DEM  União 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo