Comissões

CRE debate defesa cibernética

01:55CRE debate defesa cibernética

Transcrição LOC: A COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL DEBATEU NESTA QUINTA-FEIRA O PROGRAMA NACIONAL DE DEFESA CIBERNÉTICA. LOC: FOI A SEGUNDA AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O ASSUNTO, QUE É OBJETO DE AVALIAÇÃO DO COLEGIADO. REPÓRTER BRUNO LOURENÇO. TÉC: A Política de Defesa Cibernética do governo foi um dos temas escolhidos pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional para ser avaliado em 2019. Na primeira audiência pública os senadores ouviram representantes das Forças Armadas e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. Neste segundo debate foi a vez de representantes da sociedade civil, do setor bancário e de órgãos como o Serpro e o Operador Nacional do Sistema Elétrico, apresentarem os principais riscos e as medidas que devem ser tomadas para evitar ataques no mundo virtual. Cristine Hoepers, do Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil, Cert.br, lembrou que, se antes as pessoas eram alvos de golpes pelo computador, agora as atenções devem se voltar para os smartphones. (Cristine): Isso está migrando para celulares. Por quê? Porque a gente tá vendo a população migrando para celulares, os negócios estão migrando para celulares e o acesso a serviços eletrônicos do governo estão migrando para celulares, se já não migraram totalmente. (Repórter): O senador Esperidião Amin, do PP de Santa Catarina, que vai preparar o relatório com a avaliação da comissão sobre as defesas cibernéticas do Brasil, se mostrou satisfeito com as audiências públicas. (Amin): Acho que cumpriu se o objetivo desta fase do nosso plano de trabalho de avaliação da política pública. Esse assunto não vai terminar hoje, teremos uma nova sessão que vossa excelência atentamente vai convocar muito especial para próxima semana dia 3 de outubro. (Repórter): De acordo com o cronograma de trabalho sugerido pelo relator, os senadores deverão visitar as instalações do Comando de Defesa Cibernética e receber a análise dos gargalos para a implementação das infraestruturas adequadas aos cenários de curto, médio e longo prazos. O relatório final deverá ser apresentado e votado em novembro.

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional debateu nesta quinta-feira o Programa Nacional de Defesa Cibernética. Foi a segunda audiência pública sobre o assunto, que é objeto de avaliação do colegiado. O senador Esperidião Amin (PP-SC), que vai preparar o relatório com a avaliação sobre as defesas cibernéticas do Brasil, se mostrou satisfeito com as audiências públicas. A reportagem é de Bruno Lourenço, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Comissão de Relações Exteriores  Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional  Comissões  CRE  Defesa Nacional  Forças Armadas  Institucional  Política  PP  Presidência da República  Relações Exteriores  Santa Catarina  Segurança  Senador Esperidião Amin  Sociedade Civil  Trabalho  Defesa Cibernética 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo