Comissões

CPMI das Fake News ouve especialista sobre disseminação de informações falsas pelo WhatsApp

01:57CPMI das Fake News ouve especialista sobre disseminação de informações falsas pelo WhatsApp

Transcrição LOC: CPMI DAS FAKE NEWS DEBATE A DISSEMINAÇÃO DE NOTÍCIAS FALSAS PELO WHATSAPP E COM UM USO DE ROBÔS. LOC: ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA CONFIRMA POSSIBILIDADE DE RASTREAR A ORIGEM DAS MENSAGENS. REPÓRTER RAQUEL TEIXEIRA. TÉC: O WhatsApp traz a possibilidade inédita ao usuário de proteger a própria privacidade, mas, com a colaboração da plataforma, é sim viável localizar a origem de mídias digitais trocadas pelo aplicativo. O especialista em tecnologia da PUC do Rio de Janeiro, Miguel de Andrade Freitas, explica que esse mecanismo de rastreio oferece uma janela segura para investigações, apesar de violar direitos individuais. (MIGUEL) A gente sempre teve os indivíduos dependendo de garantias das instituições para preservar sua privacidade e agora você tem um empoderamento que o próprio aplicativo que roda no seu celular criptografa sua mensagem, ele é bastante seguro. Rep: Já o diretor da Fundação Getúlio Vargas, Marco Aurélio Ruediger, que investiga o modo como as redes sociais são utilizadas para atender a interesses de grupos particulares, afirma que o uso de robôs visa simplesmente espalhar mais rapidamente um determinado dado verdadeiro ou falso. (MARCO) Os perfis automatizados têm um propósito de espalhamento de ampliação da capilaridade em tempo real numa rede de progressão num impacto bastante acentuada. Rep: E o senador Rogério Carvalho, do PT de Sergipe, disse que considera as comunicações dirigidas tão ruins quanto as Fake News quando se trata de processos eleitorais. (ROGÉRIO). Não só a Fake News que é o problema é como eu acesso bancos de dados que me permitem chegar a todas as pessoas que me interessam e fazer uma comunicação dirigida sem que esta comunicação tenha contraponto. Rep: De posse dessas informações técnicas sobre a possibilidade de se conhecer, com ordem judicial e colaboração das redes de mídia social, a origem de notícias falsas que tenham sido relevantes para o resultado do processo eleitoral, a CPMI agora precisa definir como proceder com as investigações de casos analisados pelo colegiado. Da Rádio Senado, Raquel Teixeira.

Comissão Parlamentar Mista de Inquérito das Fake News recebe dois especialistas em tecnologia para falar sobre a rastreabilidade da origem de informações repassadas por aplicativos de celular como WhatsApp e também sobre a utilização de robôs nas redes sociais. As informações com a repórter Raquel Teixeira.

TÓPICOS:
Bancos  Comunicação  Direitos individuais  Marco Aurélio  PT  Rede  Redes Sociais  Rio de Janeiro  Senador Rogério Carvalho  Sergipe  Tecnologia  Comissões 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo