CPI da Chapecoense

CPI sobre acidente da Chapecoense vai ouvir representantes da CBF na terça

A comissão parlamentar de inquérito que investiga o acidente com a Chapecoense, que matou 71 pessoas em 2016, na Colômbia, se reúne nesta terça (18) para ouvir representantes da CBF. Devem depor o secretário-geral, WAlter Feldman, e o diretor  de Registro, Transferência e Licenciamento de Clubes, Marcelo Aro, que é deputado federal pelo PP de Minas Gerais. Antes, na primeira parte da audiência, está previsto o depoimento do sócio-proprietário da Off Side Logística Esportiva Rodrigo Ernesto de Andrade. A empresa é apontada como suposta intermediária na aproximação da empresa aérea boliviana LaMia com as entidades organizadoras do futebol brasileiro e sulamericano.

14/02/2020, 19h06 - ATUALIZADO EM 14/02/2020, 19h06
Duração de áudio: 01:31
CPI sobre a situação das vítimas e familiares do acidente da Chapecoense (CPICHAPE) realiza audiência pública para ouvir o procurador da República de Chapecó/SC, Carlos Humberto Prola Júnior.

Mesa:
relator da CPICHAPE, senador Izalci Lucas (PSDB-DF);
presidente da CPICHAPE, senador Jorginho Mello (PL-SC);
procurador da República no Município de Chapecó/SC, Carlos Humberto Prola Júnior - em pronunciamento.  

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

Transcrição
LOC: REPRESENTANTES DA CBF DEPÕEM NESTA TERÇA-FEIRA NA CPI SOBRE ACIDENTE DA CHAPECOENSE LOC: EMPRESA APONTADA COMO INTERMEDIÁRIA ENTRE A COMPANHIA AÉREA LAMIA E AS ENTIDADES ORGANIZADORAS DO FUTEBOL BRASILEIRO E SULAMERICANO TAMBÉM DEVE SER OUVIDA NA COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO. REPÓRTER PEDRO PINCER. TÉC: A comissão parlamentar de inquérito que investiga o acidente com a Chapecoense, que matou 71 pessoas em 2016, na Colômbia, se reúne nesta terça para ouvir representantes da CBF. Devem depor o secretário-geral, Walter Feldman, e o diretor de Relações Institucionais , Marcelo Aro, que é deputado federal pelo PP de Minas Gerais. Antes, na primeira parte da audiência, está previsto o depoimento do sócio-proprietário da Off Side Logística Esportiva Rodrigo Ernesto de Andrade. A empresa é apontada como suposta intermediária na aproximação da empresa aérea boliviana LaMia com as entidades organizadoras do futebol brasileiro e sulamericano. Para o relator da CPI, senador Izalci Lucas, do PSDB do Distrito Federal, a companhia é uma das responsáveis pela tragédia. (Izalci Lucas) O rol de responsáveis pelo acidente com a Chapecoense é extenso, passa pela LaMia, que é a companhia aérea; pela seguradora Bisa; pela resseguradora Tokio Marine; pela corretora de seguros Aon; pela Estratégia Corretora; pelo órgão responsável pela proteção de voos da Bolívia que é Aasana, que presta serviços de controle de tráfego aéreo na Bolívia; e também pela torre de controle do Aeroporto de Rionegro, em Medelín. (REP) O plano de trabalho da CPI prevê mais cinco audiências públicas e a apresentação do relatório para o início de agosto. Da Rádio Senado, Pedro Pincer.

Ao vivo
00:0000:00