Violência

Contarato cobra investigação de violência contra indígenas no MS

02:12Contarato cobra investigação de violência contra indígenas no MS

Transcrição LOC: PRESIDENTE DA COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, FABIANO CONTARATO, COBRA INVESTIGAÇÃO DE ATAQUES A COMUNIDADES INDÍGENAS EM MATO GROSSO DO SUL. LOC: ELE QUER OUVIR OS MINISTROS DA JUSTIÇA, SÉRGIO MORO, E DOS DIREITOS HUMANOS, DAMARES ALVES, ALÉM DE PEDIR APURAÇÃO PELO MINISTÉRIO PÚBLICO. A REPORTAGEM É DE MARCELLA CUNHA (Repórter) O Presidente da Comissão de Meio Ambiente, senador Fabiano Contarato, da Rede Sustentabilidade do Espírito Santo, quer que o Ministério Público apure os incêndios na comunidade indígena Laranjeira Nhanderu, da etnia Guarani Kaiowá, em Rio Brilhante, em Mato Grosso do Sul. Segundo o Cimi, o Conselho Indigenista Missionário, também há relatos de tiros e invasão da casa dos indígenas desde a virada do ano. O motivo seria a disputa de terras. Cerca de 80 Guarani Kaiowá vivem desde 2007 na sede da Fazenda Santo Antônio da Nova Esperança. Após serem expulsos, voltaram a ocupar o local em 2019, quando o Ministério Público suspendeu uma decisão liminar que determinava a reintegração de posse da fazenda. Para Contarato, é preciso esclarecer os ataques. (Fabiano Contarato) Atearam fogo na casa de reza, pistoleiros ameaçaram e agrediram famílias. No Senado Federal, encaminharei requerimento de informações ao Ministro de Justiça, ao presidente da Funai, ao governador do Estado e ao prefeito da localidade pedindo providências urgentes. Além disso, farei convites aos Ministros da Justiça e Direitos Humanos para prestar esclarecimentos na Comissão de Constituição e Justiça e na Comissão de Direitos Humanos. (Repórter) Contarato também estuda a criação de uma comissão externa para visitar comunidades indígenas ameaçadas. O relatório seria enviado ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e à ONU. Contarato pediu, ainda, o apoio da imprensa para divulgar os episódios, que classificou como lamentáveis. (Fabiano Contarato) O fato é que essas agressões infelizmente estão se tornando corriqueiras os nossos indígenas estão sendo dizimados. Faço uma pela imprensa: é preciso falar mais de sobre o que está acontecendo com os nossos indígenas, ampliar o noticiário se não houver mais cobertura não teremos Como pedir mais violência e que outros indígenas sejam mortos. É lamentável o que está acontecendo. (Repórter) O senador Humberto Costa, do PT de Pernambuco, também compartilhou nas redes sociais imagens do incêndio em Rio Brilhante e questionou o que chamou de “estímulo ao ataque aos povos originários”.

O Presidente da Comissão de Meio Ambiente, Fabiano Contarato (Rede-ES), quer que o Ministério Público apure os incêndios na comunidade indígena Laranjeira Nhanderu, da etnia Guarani Kaiowá, em Rio Brilhante (MS). O senador também quer ouvir os ministros Sérgio Moro e Damares Alves nas Comissões de Constituição e Justiça e de Direitos Humanos.  O senador Humberto Costa (PT-PE) compartilhou imagens do incêndio em suas redes sociais, alegando que há um estímulo à violência contra os povos originários. A reportagem é de Marcella Cunha.

TÓPICOS:
Bolsonaro  Comissão de Meio Ambiente  Constituição  Direitos Humanos  Espírito Santo  Funai  Imprensa  Indígenas  Justiça  Mato Grosso  Mato Grosso do Sul  Meio Ambiente  Ministério Público  ONU  Pernambuco  Presidente da República  PT  Rede  Rede Sustentabilidade  Redes Sociais  Senado Federal  Senador Fabiano Contarato  Senador Humberto Costa  Sustentabilidade  Violência  Comissões 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo