Notícias

Congresso Nacional aprova Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019

02:32Congresso Nacional aprova Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019

Transcrição LOC: O CONGRESSO NACIONAL APROVOU A LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS DE 2019 COM POSSIBILIDADE DE REAJUSTE SALARIAL DO FUNCIONALISMO, MAS COM REDUÇÃO DAS RENÚNCIAS FISCAIS. LOC: SEGUNDO O RELATOR DA LDO, AS MUDANÇAS DE ÚLTIMA HORA NO PROJETO NÃO COMPROMETEM AS CONTAS PÚBLICAS. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN. (Repórter): Apesar da defesa do senador Dalírio Beber, do PSDB de Santa Catarina, de um ajuste nas contas públicas, o Plenário do Congresso Nacional alterou o relatório da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019. Deputados e senadores retiraram do projeto o corte de 5% nas despesas de custeio do governo federal, que, inicialmente seria de 10%. A maioria também derrubou o congelamento do reajuste salarial do funcionalismo. O senador Paulo Rocha do PT do Pará argumentou que os servidores não poderiam pagar a conta do arrocho nas contas públicas. (Paulo Rocha) Era um absurdo isso constar numa Lei de Diretrizes Orçamentárias até porque o absurdo seria maior ainda porque já engessava o próximo governo que vai sair das urnas. Então, acho que foi uma vitória não só para a oposição, mas uma vitória para os próprios servidores públicos e por serviço público de modo geral. REP: O presidente do Senado, Eunício Oliveira, avalia que essas mudanças não comprometerão as contas públicas. (Eunício): O teto não foi alterado. O relator manteve o teto e a lei de teto permanece. Dentro do orçamento é livre a movimentação do gestor. Ele pode colocar aumento de salário e cortar despesas. (Repórter): O relator da LDO lamentou as alterações feitas pelo Plenário. Mas ressaltou que foram aprovadas outras medidas de contenção de gastos, a exemplo da não contratação de novos servidores públicos, com exceção dos concursos que vencerem no ano que vem, e da redução de 10% das renúncias fiscais neste ano, que somam R$ 300 bilhões. Para Dalírio Beber, os parlamentares se deixaram levar pelo clima eleitoral para afrouxarem as medidas de contenção de gastos. (Dalírio): E a pressão feita especialmente pelo setor do funcionalismo público, a alguns, faz com que eles se sintam com algum constrangimento de adotarem posições mais fortes. Mas há outros avanços que felizmente puderam ser aprovados e que nós esperamos que contribuam para melhorar as condições do orçamento fiscal do Brasil. (Repórter): O relatório da LDO preserva recursos para as áreas de assistência social, da saúde e da educação e impede cortes nas verbas para contratação de agentes comunitários e de combate à endemia. Da Rádio Senado, Hérica Christian. PLN 02/2018

O Congresso Nacional aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019 (PLN 02/2018) com mudanças no relatório do senador Dalirio Beber (PSDB-SC). A maioria dos parlamentares derrubou o corte de 5% nas despesas administrativas e a proibição do aumento salarial do funcionalismo. Dalirio Beber minimizou a flexibilização na contenção de gastos ao citar a redução em 10% das renúncias fiscais deste ano, estimadas em R$ 300 bilhões.

TÓPICOS:
Assistência Social  Congresso Nacional  Contas Públicas  Educação  LDO  Lei de Diretrizes Orçamentárias  Oposição  Orçamento  Pará  PSDB  PT  Santa Catarina  Saúde  Senador Dalírio Beber  Senador Paulo Rocha  Serviço Público  Servidores públicos 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11