Votações

Congresso mantém proibição de uso do fundo partidário para pagamento de multas

01:50Congresso mantém proibição de uso do fundo partidário para pagamento de multas

Transcrição LOC: CONGRESSO NACIONAL MANTÉM VETO QUE PERMITIRIA PAGAMENTO DE MULTAS COM DINHEIRO PÚBLICO. LOC: DEPUTADOS E SENADORES REJEITARAM O REPASSE PRIORITÁRIO DE INDENIZAÇÃO PARA MULHERES MARISQUERIAS. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TÉC: Sem necessidade de apreciação pelo Senado, a Câmara dos Deputados manteve os vetos a quatro dispositivos do Código Eleitoral que impedem o uso do Fundo Partidário para o pagamento de multas e juros impostos pela Justiça Eleitoral e a participação nas eleições de candidatos ficha-suja. Apesar de ter comemorado o resultado, o senador Alvaro Dias, do Podemos do Paraná, antecipou que o partido vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal contra outros artigos desta lei. (A.Dias) Seria uma lástima se o veto não fosse mantido, preservado. Mas nós estamos indo além. Nós estamos preparando uma Ação Direta de Inconstitucionalidade para derrubar todo o projeto dos partidos porque nós não concordamos com vários dispositivos que não foram vetados pelo presidente. REP: Também foi mantido o veto ao pagamento de uma indenização para mulheres marisqueiras. Ao lamentar a decisão, a senadora Eliziane Gama, do Cidadania do Maranhão, afirmou que elas apenas teriam prioridade no recebimento do dinheiro no caso de desastres ambientais, a exemplo do derramamento de óleo no litoral nordestino. (Eliziane) Dar esse atendimento a elas é compensar uma deficiência que ela já tem, que é o não acesso a nenhuma outra fonte de renda para realmente fazer a manutenção de sua família. Vou priorizar no primeiro momento 10% desses trabalhadores da pesca, no caso as mulheres, em seguida passar para os demais trabalhadores. REP: Ao justificar esse veto, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o pagamento prioritário ofende o princípio da isonomia, já que este artigo beneficiaria as mulheres marisqueiras em detrimento dos demais pescadores. Da Rádio Senado, Hérica Christian Vetos 35 e 44/2019

O Congresso Nacional manteve vetos a quatro dispositivos do Código Eleitoral para impedir o pagamento de multas e juros com recursos públicos do Fundo Partidário e a participação de candidatos ficha-suja nas eleições. O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) anunciou que o partido vai ao Supremo Tribunal Federal contra outros artigos desta lei. Já a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) lamentou a manutenção do veto que priorizaria o pagamento de uma indenização para mulheres marisqueiras nos casos de desastres ambientais. As informações são da repórter da Rádio Senado, Hérica Christian.

TÓPICOS:
Ação Direta de Inconstitucionalidade  Bolsonaro  Câmara dos Deputados  Cidadania  Congresso Nacional  Eleições  Família  Fundo Partidário  Juros  Justiça  Justiça Eleitoral  Maranhão  Paraná  Partidos  Pesca  Podemos  PR  Senador Alvaro Dias  Senadora Eliziane Gama  Supremo Tribunal Federal  Vetos 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo