Coronavírus

Comissão mista deve ouvir Paulo Guedes nesta quinta-feira

01:15Comissão mista deve ouvir Paulo Guedes nesta quinta-feira

Transcrição LOC: A COMISSÃO MISTA CRIADA PARA ACOMPANHAR OS GASTOS FEDERAIS RELACIONADOS AO NOVO CORONAVÍRUS DEVE OUVIR NESTA QUINTA-FEIRA PAULO GUEDES. LOC: SERÁ A QUARTA E PENÚLTIMA REUNIÃO COM A PRESENÇA DO MINISTRO DA ECONOMIA. REPÓRTER BRUNO LOURENÇO. (Repórter) O ministro da Economia, Paulo Guedes, participou de reuniões com os deputados e senadores da comissão criada para acompanhar os gastos federais relacionados ao novo coronavírus em abril, junho e setembro. Nesses encontros, Guedes explicou as medidas de socorro tomadas pelo governo para preservar empregos, ajudar estados e municípios e os planos para superar a pandemia. Esta deve ser a penúltima participação do ministro da Economia na comissão. O presidente do colegiado, senador Confúcio Moura, do MDB de Rondônia, diz que Guedes deve retonar em dezembro, após o ministro da Saúde. (Confúcio Moura) Em dezembro, dia 7, temos uma audiência pública com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. No dia 14, praticamente a gente fecha aqui as audiências públicas com o Ministro Guedes, de novo, fazendo o balanço do ano, de toda a situação econômica do País, já no fechamento do ano. O Ministro Guedes, dia 14 de dezembro. (Repórter) Confúcio Moura espera que o relatório final da comissão seja apresentado pelo deputado Francisco Júnior, do PSD de Goiás, no dia 16 de dezembro. A votação aconteceria dois dias depois.

A comissão mista criada para acompanhar os gastos federais relacionados ao novo coronavírus ouve nesta quinta-feira (29) o ministro da Economia, Paulo Guedes. O presidente do colegiado, senador Confúcio Mora (MDB-RO), diz que essa deverá ser a quarta e penúltima reunião com a presença do ministro. A reportagem é de Bruno Lourenço, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Coronavírus  Economia  Estados  Goiás  MDB  Municípios  pandemia  Rondônia  Saúde  Senador Confúcio Moura 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 0 61 2211
Ao vivo