Comissões

Comissão de Transparência aprova projetos que beneficiam usuário de plano de saúde e SUS

01:58Comissão de Transparência aprova projetos que beneficiam usuário de plano de saúde e SUS

Transcrição LOC: A COMISSÃO DE TRANSPARÊNCIA E DEFESA DO CONSUMIDOR APROVOU UMA PROPOSTA QUE PERMITE QUE USUÁRIO DE PLANO DE SAÚDE COLETIVO ACIONE A JUSTIÇA. LOC: TAMBÉM FOI APROVADO O PROJETO QUE VAI PERMITIR QUE ATENDIMENTOS PRESTADOS POR HOSPITAIS PRIVADOS PELO SUS TENHAM DIREITO A DEFESA DO CONSUMIDOR. A REPORTAGEM É DE MARCELLA CUNHA TÉC: Uma das propostas aprovadas pela Comissão de Transparência e Defesa do Consumidor vai garantir que o beneficiário de plano de saúde coletivo possa acionar a Justiça. A medida vale para dependentes e titulares tanto de modalidades empresariais quanto de coletivas por adesão, aquelas destinadas a sócios de associações e sindicatos. O presidente da comissão, senador Rodrigo Cunha, do PSDB de Alagoas, disse que o consumidor é muitas vezes levado a acreditar que não tem o direito de questionar o serviço prestado pelo plano coletivo. (Cunha): O próprio STJ já decidia dessa maneira, mas muitas vezes o consumidor na ponta é informado de que não tem o direito de questionar e perdia essa legitimidade antes de exercê-la na verdade. Então, ao regulamentar, acredito que iremos dar também publicidade sobre esse fato. (Rep): Agora, a proposta será analisada pela CCJ. Outro projeto aprovado pela Comissão de Transparência e Defesa do Consumidor amplia o conceito de “serviço” para pagamentos feitos de forma indireta ao fornecedor. Na prática, a mudança vai permitir, por exemplo, que atendimentos prestados por hospitais privados conveniados com o Sistema Único de Saúde observem as regras do Código de Defesa do Consumidor. Isso vai possibilitar, por exemplo, que o cidadão possa processar o estabelecimento de saúde, um direito fundamental na opinião do senador Márcio Bittar, do MDB do Acre. (Márcio): O Código de Defesa do Consumidor age a contento na atividade privada, mas quando é atividade pública, não. Ela se sente praticamente imune, não é? E é preciso aperfeiçoar as nossas leis, de modo que o Poder Público, em algumas questões, também se sinta um ente normal, que quando erra, dá ao contribuinte, ao pagador de imposto, o direito rápido, legítimo de acioná-lo na Justiça. (Rep) A proposta seguiu para avaliação do Plenário do Senado. Da Rádio Senado, Marcella Cunha PLS 20/2016 PLC 121/2018

A Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor aprovou um projeto que garante ao beneficiário de plano de saúde coletivo a possibilidade de acionar o Poder Judiciário para questionar seu contrato. O presidente da comissão, senador Rodrigo Cunha, do PSDB de Alagoas, disse que esse já o entendimento do Superior Tribunal de Justiça, mas as pessoas ainda desconhecem o direito. Outra proposta aprovada pela CTFC amplia o conceito de “serviço” para pagamentos feitos de forma indireta ao fornecedor, permitindo, por exemplo, que atendimentos prestados por hospitais privados conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS) sejam questionados na Justiça.   A reportagem é de Marcella Cunha

TÓPICOS:
Acre  Alagoas  CCJ  Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor  Consumidor  CTFC  Defesa do Consumidor  Fiscalização  Judiciário  Justiça  Plenário do Senado  PSDB  Saúde  Senador Márcio Bittar  Senador Rodrigo Cunha  Sindicatos  Sistema Único de Saúde  Superior Tribunal de Justiça  SUS  Transparência  Comissões 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11