Comissão aprova empréstimos internacionais para o país

LOC: A COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS APROVOU NESTE PRIMEIRO SEMESTRE UMA SÉRIE DE EMPRÉSTIMOS INTERNACIONAIS PARA A UNIÃO, ESTADOS E MUNICÍPIOS.

LOC: SÓ O ESTADO DE SÃO PAULO LEVOU DOIS BILHÕES E OITOCENTOS MILHÕES DE REAIS PARA INVESTIMENTOS NO METRÔ DA CAPITAL. A UNIÃO TAMBÉM CONSEGUIU VALOR SEMELHANTE PARA INICIATIVAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO PAÍS.

Foram mais de 20 pedidos de empréstimos junto a instituições financeiras internacionais aprovados na Comissão de Assuntos Econômicos. Rio de Janeiro, Pernambuco, Piauí, Maranhão e Santa Catarina conseguiram recursos para serem aplicados em modernização da máquina pública. Já a prefeitura de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, recebeu a aprovação para um empréstimo de cerca de vinte milhões de reais para investimentos no sistema de transporte, na estruturação de áreas verdes, compra de equipamentos para a prefeitura e apoio à economia local. A CAE aprovou ainda investimentos internacionais para a urbanização de favelas na cidade de Curitiba e melhorias em estradas do litoral norte de Santa Catarina. Já Minas Gerais conseguiu a autorização para utilizar recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento para pavimentar estradas hoje precárias que levam a municípios pobres do estado. Eliseu Resende, senador do Democratas mineiro, aplaudiu o aporte de cerca de 100 milhões de reais do BID para a melhoria da rede viária. (ELISEU) Quem atravessa o país de norte a sul ou de leste a oeste passa por minas. E com isso há a necessidade de uma rede expressiva. Vai promover mudanças no estado e promover fortemente seu desenvolvimento. (REP) Mas o estado que mais teve empréstimos internacionais aprovados na comissão foi São Paulo. A companhia de saneamento básico conseguiu a autorização para financiar junto ao BID cerca de um bilhão e duzentos milhões de reais para o programa de despoluição do rio Tietê. E o metrô da capital paulista recebeu a autorização para contratar cerca de 2 bilhões e oitocentos milhões de reais, junto ao Banco Mundial, BID e instituições de crédito japonesas. O senador Eduardo Azeredo, do PSDB de Minas Gerais, destacou, na Comissão de Assuntos Econômicos, a importância do metrô como transporte de massa. E lamentou que nenhuma cidade brasileira, à exceção de são Paulo, tenha um metrô eficiente. Ele afirmou, inclusive, que o de Belo Horizonte não ganhou um metro de trilho a mais nos últimos sete anos. (AZEREDO) Lamentavelmente apenas a cidade de são paulo tem um sistema de metrô no brasil. os outros, seja rio, salvador, recife, bh, brasília, fortaleza, são apenas iniciais, sistemas incipientes para a demanda necessária. (REP) Além do dinheiro para o metrô e para a companhia de saneamento, o Senado aprovou outros dois empréstimos internacionais para o estado de são Paulo. Um, de cerca de 150 milhões de reais para apoiar famílias que vivem na zona rural do estado a venderem sua produção. E outro, em torno de 120 milhões de reais, para projetos que incentivem a economia de água. A Comissão de Assuntos Econômicos também aprovou um pedido da União para receber do Banco Mundial dois bilhões e seiscentos milhões de reais. É o maior empréstimo concedido pela instituição ao Brasil. Segundo o banco, o dinheiro será destinado a iniciativas de desenvolvimento econômico sustentável no País. Além dos empréstimos, a Comissão de Assuntos Econômicos aprovou o perdão de parte das dívidas de Cabo Verde e Suriname. Mas com algumas reclamações, como a do senador do pdt do Paraná, Osmar Dias. (OSMAR) Os estados deveriam ter o mesmo tratamento que o governo brasileiro dá para países que devem ao tesouro nacional. (REP) A Comissão de Assuntos Econômicos também autorizou a doação de 25 milhões de reais para a Autoridade Nacional Palestina. O dinheiro servirá para a reconstrução de Gaza, maior cidade dos territórios palestinos, com cerca de 700 mil habitantes. O senador Eduardo Suplicy, do PT de São Paulo, defendeu a iniciativa. (SUPLICY) Temos uma condição excepcional pa
15/07/2010, 02h34 - ATUALIZADO EM 15/07/2010, 02h34
Duração de áudio: 05:49
Ao vivo
00:0000:00