Mudanças Climáticas

Combater emissão de gases poluentes deve ser compromisso de todas as nações, alertam debatedores

A Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas promoveu, nesta quarta-feira (20), audiência pública para discutir a participação brasileira na COP 25, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que acontece no mês de dezembro em Madri, Espanha. Participantes do debate destacaram que os efeitos das alterações no clima já são uma realidade mundial, o que exige um compromisso de todas as nações no combate à emissão de gases poluentes. A reportagem é de Celso Cavalcanti, da Rádio Senado.

20/11/2019, 20h15 - ATUALIZADO EM 21/11/2019, 09h28
Duração de áudio: 02:49
Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas (CMMC) realiza audiência pública interativa preparatória para a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP-25): propostas brasileiras para a regulamentação do Acordo de Paris e o papel do Parlamento. \r\rMesa: \rcoordenador de Comunicação do Observatório do Clima, Cláudio Ângelo; \rchefe da Divisão de Meio Ambiente II do Ministério das Relações Exteriores, Marco Tulio Scarpelli Cabral; \rex-ministro do Meio Ambiente e secretário de Estado do Meio Ambiente do Distrito Federal, Sarney Filho; \rrelator da CMMC, deputado Edilázio Júnior (PSD-MA); \rencarregada de negócios da Embaixada da Polônia no Brasil, Marta Olkowska; \rsegundo secretário da Embaixada do Chile no Brasil, Diego Araya; \rcoordenador-geral de mudanças climáticas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Elvison Nunes.\r\rFoto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Foto: Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Transcrição
LOC: O COMBATE À EMISSÃO DE GASES POLUENTES DEVE SER UM COMPROMISSO ASSUMIDO POR TODAS AS NAÇÕES DO MUNDO. LOC: FOI O QUE AFIRMARAM PARTICIPANTES DE AUDIÊNCIA PÚBLICA NESTA QUARTA-FEIRA, NA COMISSÃO MISTA PERMANENTE SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS. REPÓRTER CELSO CAVALCANTI: TÉC: O debate no Congresso Nacional serviu como reunião preparatória para a COP 25, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que acontece no mês de dezembro em Madri. O ex-ministro do Meio Ambiente Sarney Filho destacou que os compromissos dos países em relação ao Acordo de Paris terão como base o relatório especial do painel intergovernamental sobre mudanças climáticas, divulgado em outubro do ano passado na Coreia do Sul. Segundo Sarney Filho, o texto confirma que os efeitos do aquecimento global já são uma realidade em todo o planeta, inclusive no Brasil. (SARNEY FILHO): No Brasil a principal causa de emissões de gases do efeito estufa ainda é o desmatamento. Isso acontece não só na Amazônia mas também em outros biomas. O que requer a busca da implantação de uma agricultura de baixo carbono. Temos ainda que incentivar o biocombustível, e formas mais eficientes de energias renováveis visando a redução do uso de combustíveis fósseis. (REP) Marta Olkowska, encarregada de Negócios da embaixada da Polônia, país que sediou a COP por três vezes, destacou o papel do Legislativo como mediador de interesses de todos os envolvidos na questão. (MARTA OLKOWSKA): Nos seus parlamentos nacionais precisam se esforçar para criar políticas que conseguem conjugar o interesse do agronegócio, da economia, mineração e outras atividades com o bem-estar do planeta. (REP) Marco Túlio Scarpelli, representante do Ministério das Relações Exteriores, ressaltou que a COP 25 ganhou ainda mais importância após a saída dos EUA do Acordo de Paris, anunciada pela Casa Branca. (MARCO TÚLIO) Os EUA ainda participam como parte no acordo de Paris, mas no ano que vem eles já não estarão mais, então a convenção do clima volta a ser o único tratado no qual todos os países-chave participam, inclusive os EUA, que são o segundo maior emissor mundial de gases de efeito estufa, e maior emissor histórico, e o lugar para engajá-los volta a ser a convenção do clima. (REP) O relator da Comissão de Mudanças Climáticas do Congresso, deputado Edilázio Júnior, do PSD do Maranhão, disse que o colegiado vai aproveitar a COP 25 para dialogar com parlamentares de outros países. (EDILAZIO JUNIOR): Ter encontro com parlamento europeu, com parlamento alemão, parlamento norueguês, que são esses financiadores do Fundo da Amazônia a gente poder saber o que eles pensam, o que eles ouviram, qual a imagem que têm do nosso país, ouvir dos nossos colegas, que a gente possa ter esse momento lá com esses parlamentares. (REP) A COP 25 acontece entre os dias 2 e 13 de dezembro. Anteriormente o evento seria no Chile, mas a onda protestos no país fez com que a ONU mudasse a sede para a capital espanhola. Da Rádio Senado, Celso Cavalcanti

Ao vivo
00:0000:00