Comissões

CMMC debate mecanismos de monitoramento de queimadas

02:41CMMC debate mecanismos de monitoramento de queimadas

Transcrição LOC: A COMISSÃO MISTA PERMANENTE SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS DEBATEU MECANISMOS DE MONITORAMENTO DOS DESMATAMENTOS E QUEIMADAS NA AMAZÔNIA E AS POSSIBILIDADES DE APERFEIÇOAMENTO. LOC: O PLANO DE TRABALHO DE 2019 TAMBÉM FOI APRESENTADO NA REUNIÃO DESTA QUARTA-FEIRA. A REPORTAGEM É DE LARA KINUE. TÉC: A Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas fez uma audiência pública para tratar do monitoramento dos desmatamentos e queimadas e debater os mecanismos atuais e as possibilidades de aperfeiçoamento. Além disso, a Comissão apresentou o Plano de Trabalho de 2019, que prevê, entre outros, a realização de visitas externas às áreas críticas da Floresta Amazônica afetadas por queimadas e a participação na Cúpula da Ação Climática, que acontecerá em Nova York. O Diretor de Proteção Ambiental do Ibama, Olivaldi Azevedo, explicou de que forma o Instituto acompanha e fiscaliza a Amazônia. (Olivaldi Azevedo) Com relação ao monitoramento da Amazônia, nós trabalhamos com imageamento de satélite. Nós temos um centro de monitoramento no Ibama que faz análise dessas imagens e a partir das análises das imagens, isso é passado para o pessoal da fiscalização. Nós temos grupos de combate ao desmatamento da Amazônia distribuídos no Estado do Amazonas Mato Grosso Pará Rondônia (REP) O Pesquisador Sênior do Instituo de Pesquisa Ambiental da Amazônia, Paulo Moutinho, destacou a importância da análise dos dados produzidos pelo monitoramento, para que sirvam de base para pesquisas e estudos. (Paulo Moutinho) Uma boa parte do monitoramento, seja de desmatamento ou de fogo, senador, ele precisa ser sucedido por uma análise aprofundada dos dados que estão sendo produzidos de maneira muito incisiva e muito importante pelo Inpe, pelo Ibama e pelos órgãos de fiscalização dos Estados da Federação. (REP) Paulo ainda ressaltou a importância desses dados para a formulação de soluções e políticas públicas. (Paulo Moutinho) É fundamental que a sociedade brasileira possa ter mais opções de análise desses dados, para que essas questões, quanto a desmatamento e fogo na Amazônia, possa ser melhor entendida e os senadores e deputados possam tomar decisões mais embasadas em informações. (REP) O senador Zequinha Marinho, do PSC do Pará enfatizou que é necessário inovar nos mecanismos de monitoramento para apresentar soluções para os problemas ambientais da Amazônia. (Zequinha Marinho) Eu sei que essa condição de monitoramento e ações de comando e controle são importantíssimas no processo, o governo precisa disso mas o Alexandre que o Bahia, ele disse não adianta ficar usando ferramentas e ações que de repente não funcionam mais, precisamos avançar. A situação nos mostra que se precisa tomar uma posição inteligente, competente, responsável e não ficar apenas nessa briga toda, enxugando gelo. (REP) A Comissão vai fazer uma nova audiência pública no dia 2 de outubro, com o tema “Atualização dos dados climáticos das regiões brasileiras”. Com supervisão de Maurício de Santi, da Rádio Senado, Lara Kinue.

Audiência Pública com tema “Monitoramento dos desmatamentos e queimadas – mecanismos atuais e possibilidades de aperfeiçoamento” foi realizada na Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas. A CMMC também apresentou o Plano de Trabalho de 2019, que entre as atividades propostas, prevê uma visita externa às áreas críticas da floresta Amazônica afetadas por queimadas. As informações são da repórter Lara Kinue, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Amazônia  Amazonas  Bahia  CMMC  Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas  Desmatamento  Estados  Fiscalização  Floresta Amazônica  Ibama  Mato Grosso  Mudanças Climáticas  Pará  PSC  Rondônia  Senador Zequinha Marinho  Trabalho 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo