CDH debate regulamentação da profissão de instrumentador cirúrgico

LOC: A REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DE INSTRUMENTADOR CIRÚRGICO FOI TEMA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA NA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS E LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA. 

LOC: O PROJETO DE LEI QUE REGULAMENTA A PROFISSÃO ESTÁ EM ANÁLISE NA COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS. REPÓRTER FRANCISCO COELHO. 

(Repórter) O instrumentador cirúrgico é o profissional responsável por auxiliar o médico cirurgião no cuidado com o material utilizado em cirurgias. Também é de responsabilidade do instrumentador o preparo das mesas de cirurgias. Para o médico José Oliveira Júnior, representante da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos, o papel desse profissional é de fundamental importância para o sucesso do procedimento operatório. 

(José Oliveira Júnior) “Um bom instrumentador que conheça os tempos operatórios e que esteja habituada a forma do cirurgião trabalhar ele reduz o tempo operatório em até 30 e 40%. Isso para cirurgias de grande porte é fundamental, são determinantes do resultado operatória, da taxa de complicação pós-operatória e da mortalidade operatória.” 

(Repórter) A presidente do Conselho Federal de Enfermagem, Irene Ferreira, defendeu mudanças no projeto de lei. Ela acredita que o texto não define de forma clara as atividades do instrumentador. 

(Irene Ferreira) “O Conselho Federal de Enfermagem tem uma posição muito preocupante em relação a esse projeto. Acredita que ele não está maduro porque essas questões precisam ser melhor debatidas, melhor vistas para que a gente não tenha uma lei que mais a frente apresente problemas e se torne mais maléficas do que benéfica à sociedade.” 

(Repórter) Para o exercício da atividade o projeto determina que o profissional tenha concluído curso de formação em instrumentação cirúrgica. A relatora do projeto senadora Ana Rita, do PT do Espírito Santo, disse que sem a ajuda do instrumentador o médico não consegue realizar uma cirurgia com a exatidão necessária. 

(Ana Rita) “É o profissional que ao lado do cirurgião cumpre um papel altamente necessário. Sem ele o médico terá, com certeza, muitas dificuldades e não fará uma cirurgia se não tiver o instrumentador ao seu lado.” 

(Repórter) O projeto aguarda a apresentação de relatório na Comissão de Assuntos Sociais.
02/12/2014, 05h25 - ATUALIZADO EM 02/12/2014, 05h25
Duração de áudio: 02:01
Ao vivo
00:0000:00