Reforma da Previdência

CCJ deve analisar relatório da reforma da Previdência na próxima terça-feira

Com a volta da Reforma da Previdência à Comissão de Constituição e Justiça, caberá ao senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) se manifestar sobre as 78 emendas apresentadas no Plenário. A tendência dele é rejeitá-las ou acolher algumas sugestões de mudanças na PEC Paralela para garantir a promulgação da Reforma em outubro. A presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS), convocou sessões extraordinárias para quinta (19), para leitura do relatório, e para terça (24), para sua votação. As informações são da repórter da Rádio Senado, Hérica Christian.

17/09/2019, 12h59 - ATUALIZADO EM 17/09/2019, 14h22
Duração de áudio: 01:44
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Transcrição
LOC: RELATÓRIO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA DEVERÁ SER ANALISADO PELA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA NA PRÓXIMA TERÇA-FEIRA. LOC: NO MESMO DIA, AS NOVAS REGRAS DE APOSENTADORIA SERÃO VOTADAS PELO PLENÁRIO EM PRIMEIRO TURNO. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN (Repórter) Encerrado o prazo de cinco sessões de discussão, a Reforma da Previdência e a PEC Paralela voltam para a Comissão de Constituição e Justiça. Caberá ao relator, senador Tasso Jereissati, do PSDB do Ceará, analisar as 78 emendas apresentadas à proposta principal. Mas ele adiantou que não deverá acatar nenhuma sugestão de mudança à Reforma da Previdência para impedir que volte à Câmara dos Deputados e não seja promulgada em outubro. Tasso Jereissati explicou que as alterações poderão ser acolhidas na PEC Paralela, que ficará na Comissão de Constituição e Justiça por mais tempo do que a principal. (Tasso Jereissati) Primeiro, a Reforma, o coração da Reforma, aquela que vai ser promulgada e em seguida a PEC Paralela. Toda sugestão é bem-vinda. Estudamos e dependendo da nossa análise aceita-se ou não. (Repórter) A presidente da Comissão de Constituição e Justiça, senadora Simone Tebet, do MDB de Mato Grosso do Sul, convocou duas sessões extraordinárias, uma para esta quinta-feira quando será apresentado o novo relatório; e a outra na próxima terça-feira para a votação do parecer. (Simone Tebet) Fica para quinta-feira ainda naquele mesmo calendário só a leitura. Foram inúmeras as emendas e temos que dar tempo ao relator para analisar as emendas de plenário. Além do que, na quarta-feira, nós temos uma pauta bem extensa. A leitura do currículo do dr. Aras, do procurador, e leitura do relatório da Reforma Tributária. (Repórter) Se aprovada na terça, dia 24, na Comissão de Constituição e Justiça, a Reforma da Previdência será votada em primeiro turno no mesmo dia pelo Plenário do Senado. Da Rádio Senado, Hérica Christian PEC 06/2019

Ao vivo
00:0000:00