CNJ

CCJ aprova duas indicações para o Conselho Nacional de Justiça

Os senadores da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovaram as indicações de Luiz Fernando Tomasi Keppen e de Mário Augusto Figueiredo de Lacerda Guerreiro para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS), afirmou que o CNJ tem um papel importante na qualidade do judiciário brasileiro. A reportagem é de Rodrigo Resende, da Rádio Senado.

11/09/2019, 15h28 - ATUALIZADO EM 11/09/2019, 15h51
Duração de áudio: 01:57
Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) realiza sabatina de indicados para compor o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Mesa:
indicado para compor o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Mário Augusto Figueiredo de Lacerda Guerreiro;
presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS);
vice-presidente da CCJ, senador Jorginho Mello (PL-SC);
indicado para compor o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Luiz Fernando Tomasi Keppen.

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Transcrição
LOC: SENADORES DA CCJ APROVARAM OS NOMES DE LUIZ FERNANDO TOMASI KEPPEN E DE MÁRIO AUGUSTO FIGUEIREDO DE LACERDA GUERREIRO PARA O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. LOC: AS INDICAÇÕES VÃO SER AGORA ANALISADAS PELO PLENÁRIO DO SENADO. A REPORTAGEM É DE RODRIGO RESENDE: (Repórter) O desembargador Luiz Fernando Tomasi Keppen foi indicado pelo Supremo Tribunal Federal para uma vaga no Conselho Nacional de Justiça. Luiz defendeu novas formas de mediação para a diminuir o número de processos judiciais no país: (Luiz Fernando Tomasi Keppen) Em um país que tem mais de 90 milhões de processos correndo na justiça brasileira, há a necessidade de nós enfrentarmos essa situação. Nada melhor do que nós termos alternativas à resolução tradicional e por isso me empenharei ao máximo para que os esforços no sentido da mediação, da conciliação e desse sistema de múltiplas portas na justiça possa vir a ser implantado (Repórter) O juiz Mário Augusto Figueiredo de Lacerda Guerreiro também foi indicado pelo Supremo para o CNJ. Ele afirmou que um dos focos de sua atuação será a área penitenciária: (Mário Augusto Figueiredo de Lacerda Guerreiro) Pessoalmente, eu gostaria de atuar bastante nessa área penitenciária. Acho que temos muito a fazer. O processo de execução eletrônico tem que ser ampliado; acho que temos de ter também a biometria dos presos sendo ampliada. Temos que ter mais políticas para os egressos, políticas de inclusão social dos egressos do sistema prisional. (Repórter) A senadora Simone Tebet, do MDB de Mato Grosso do Sul, presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado destacou o papel do CNJ na qualidade do judiciário brasileiro: (Simone Tebet) Esse é um órgão que controla o Poder que nos controla. Esse é um órgão do Judiciário, um órgão de controle interno do Judiciário, que controla não só a atuação financeira e administrativa do Judiciário, mas que também exerce um poder controlador em relação às atividades funcionais de qualquer membro do Poder Judiciário, seja um simples servidor público, seja um magistrado. (Repórter) O Conselho Nacional de Justiça é composto por 15 integrantes com mandato de dois anos. Da Rádio Senado, Rodrigo Resende. PROJETO: OFS 35/2019 e OFS 36/2019

Ao vivo
00:0000:00