Comissões

CAS aprova projeto que garante exame de mamografia para quem mora em áreas isoladas

Uma lei do ano de 2008 estabelece que é direito de toda mulher, a partir dos 40 anos, ter acesso gratuito ao exame de mamografia, para detecção precoce do câncer de mama. Só que isso não saiu do papel em muitos lugares, principalmente em áreas distantes e de difícil acesso. Um projeto aprovado na Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS) obriga o Sistema Único de Saúde - SUS a garantir atendimento a essas comunidades mais isoladas, por meio de unidades móveis de saúde dotadas com mamógrafo. O projeto (PLS nº 584/2015) é da senadora Lúcia Vânia (PSB – GO) e foi relatado pelo senador Waldemir Moka (PMDB – MS). Segundo Moka, o SUS já possui um Programa de Mamografia Móvel, mas nem todos os municípios atendem aos requisitos exigidos para adesão.

30/03/2016, 13h34 - ATUALIZADO EM 30/03/2016, 13h53
Duração de áudio: 02:03
Foto: Geraldo Magela / Agência Senado

Transcrição
LOC: O PROJETO QUE GARANTE MAMOGRAFIA PARA QUEM MORA EM ÁREAS ISOLADAS FOI APROVADO NA COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS DO SENADO. LOC: O TEXTO PODERÁ SEGUIR DIRETO PARA ANÁLISE NA CÂMARA DOS DEPUTADOS. REPÓRTER MARCELA DINIZ: TEC: Uma lei do ano de 2008 diz que é direito de toda mulher, a partir dos 40 anos, ter acesso gratuito ao exame de mamografia, para detecção precoce do câncer de mama. Só que isso não saiu do papel em muitos lugares, principalmente em áreas distantes e de difícil acesso. Um projeto aprovado na Comissão de Assuntos Sociais obriga o Sistema Único de Saúde a garantir atendimento a essas comunidades mais isoladas, por meio de unidades móveis de saúde dotadas com mamógrafo. A idéia é da senadora Lúcia Vânia, do PSB de Goiás, e foi relatada pelo senador Waldemir Moka, do PMDB de Mato Grosso do Sul. Moka lembrou que o SUS já possui um Programa de Mamografia Móvel, mas nem todos os municípios atendem aos requisitos exigidos para adesão: (MOKA) A prestação do serviço de mamografia móvel à população se dá apenas se a Secretaria Municipal de Saúde demonstrar interesse e cumprir uma série de exigências. Assim, o projeto promove um reparo nessa condicionante, obrigando o SUS a disponibilizar os exames a todas as mulheres que deles necessitarem. (REP) Ainda de acordo com o relator, a existência do Programa de Mamografia Móvel indica que o SUS já possui estrutura para atender as comunidades isoladas e poderá colocar em prática a mudança proposta pelo projeto aprovado na CAS. A senadora Regina Souza, do PT do Piauí, relatou uma experiência positiva em seu estado: (Regina) São duas carretas, cada uma com dois mamógrafos e um aparelho de ultrassom e elas fazem, em média, duas mil mamografias por mês, andando nos municípios. Programa que vem dando certo, já tem mais de um ano, lá no Piauí, e as mulheres agradecem onde for implantado. (REP) O projeto que obriga o SUS a disponibilizar unidades móveis de saúde equipadas com mamógrafos para comunidades de difícil acesso já pode seguir direto para análise da Câmara dos Deputados. Da Rádio Senado, Marcela Diniz. LOC: TAMBÉM FOI APROVADO NA COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS E SEGUE PARA ANÁLISE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS O PROJETO QUE OBRIGA OS HOSPITAIS A OFERECEREM CONDIÇÕES DE REPOUSO PARA OS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM, COMO JÁ ACONTECE NO CASO DOS MÉDICOS. Projeto número: PLS 584/2015

Ao vivo
00:0000:00