Proposta

CAS aprova projeto que dá prioridade de atendimento por escalonamento do mais ao menos idoso

O atendimento prioritário aos maiores de 60 anos poderá ser feito por escalonamento de faixa etária, do mais ao menos idoso, salvo em caso de emergência médica. Assim, pela proposta (PLS 142/2018), da senadora Simone Tebet (MDB-MS), a prioridade contemplará, progressivamente, centenários, nonagenários, octogenários, septuagenários e sexagenários. Na visão do relator, senador Eduardo Girão (Podemos-CE), a proposta reforça o respeito e a solidariedade com essa parcela da população. Reportagem, Iara Farias Borges.

10/07/2019, 15h30 - ATUALIZADO EM 10/07/2019, 16h45
Duração de áudio: 01:12
Comissão de Assuntos Sociais (CAS) realiza reunião com 23 itens. Entre eles, o PL 1928/2019, que cria o visto temporário de trabalho simplificado para jovens.

Em pronunciamento, senador Eduardo Girão (Podemos-CE) à bancada.

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Transcrição
LOC: O ATENDIMENTO PRIORITÁRIO AOS MAIORES DE SESSENTA ANOS PODERÁ SER FEITO DO MAIS IDOSO AO MENOS IDOSO, SALVO EM CASO DE EMERGÊNCIA MÉDICA. LOC: É O QUE PREVÊ UM PROJETO DE LEI APROVADO NA COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS. A PROPOSTA SEGUE PARA A CÂMARA DOS DEPUTADOS. REPORTAGEM DE IARA FARIAS BORGES. (Repórter) Os maiores de 60 anos já tem garantido o atendimento preferencial. A proposta da senadora Simone Tebet, do MDB de Mato Grosso do Sul, inova ao garantir que esse atendimento será escalonado por década, do mais ao menos idoso. Assim, terão preferência as pessoas com 100 anos, depois as com 90, 80, 70 e por último as com 60 anos. Em caso de emergência médica, em qualquer faixa etária, a pessoa será atendida primeiro. O relator, senador Eduardo Girão, do Podemos do Ceará, disse que a proposta reforça o respeito e a solidariedade com essa parcela da população. (Eduardo Girão) “A gente já imagina que já existe porque é uma coisa tão óbvia que os mais velhos tenham atendimento prioritário - os de 90 anos em relação aos de 80, os de 80 em relação aos de 70, um escalonamento nos atendimentos. É um projeto da senadora Simone Tebet de extrema humanidade, um caráter humanitário”. (Repórter) O projeto segue diretamente para análise da Câmara dos Deputados, a menos que haja requerimento para análise em Plenário. PLS 142/2018

Ao vivo
00:0000:00