Venezuela

Situação da Venezuela foi analisada no Senado em 2018

02:10Situação da Venezuela foi analisada no Senado em 2018

Transcrição LOC: GRUPO DE LIMA PEDE SAÍDA DE MADURO E PRESIDENTE DA VENEZUELA REAGE. LOC: A SITUAÇÃO ECONÔMICA CAÓTICA NO PAÍS VIZINHO FOI ANALISADA COM PREOCUPAÇÃO NO SENADO EM 2018. REPÓRTER FLORIANO FILHO. TÉC: O Grupo de Lima é formado por ministros de Relações Exteriores de 15 países das Américas, inclusive o Brasil. Foi criado em 2017 para debater a situação crítica dos venezuelanos que provocou uma das piores crises migratórias e humanitárias no mundo contemporâneo. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, protestou contra uma nota dos chanceleres que não reconhecem o terceiro mandato do venezuelano e prometeu retaliar os países do Grupo de Lima. Segundo a imprensa oficial, ele foi eleito em 2018 por mais seis anos com quase 70% dos votos. Mas a oposição e líderes internacionais questionam o processo e os resultados da eleição. A situação desesperadora de centenas de milhares de refugiados venezuelanos não é o único fator que ameaça outros países da região. Dois bombardeiros nucleares russos que chegaram ao aeroporto de Maiquetía, na Venezuela, também causam preocupação. Para o senador Fernando Collor, do PTC de Alagoas, a decisão é arriscada. Enquanto isso, a economia do país continua afundando. (Fernando Collor): “A Venezuela atravessa uma grave crise econômica, com a inflação podendo chegar ao patamar de (...) 10 milhões por cento ao ano de inflação em 2019, de acordo com as estimativas do FMI”. (Repórter) O ministro brasileiro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, também defendeu a renúncia de Nicolás Maduro. (Ernesto Araújo): “É a chance que Maduro tem de, com base nessa pressão internacional, tomar uma atitude que é a única atitude que pode ser tomada para salvar o povo venezuelano de uma catástrofe que é a continuação desse mandato ditatorial”. (Repórter) Além das questões econômicas e humanitárias, a Venezuela enfrenta uma disputa territorial com a Guiana, que inclui reservas petrolíferas. Da Rádio Senado, Floriano Filho.

A eleição de Nicolás Maduro para um terceiro mandato de seis anos está sendo questionada pela comunidade internacional. O Grupo de Lima, formado pelos chanceleres de 15 países das Américas, pede a renúncia do político, que prometeu retaliar. O senador Fernando Collor (PTC-AL) enfatizou que a economia do país continua afundando. O ministro brasileiro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, também defendeu a renúncia de Nicolás Maduro. A reportagem é de Floriano Filho, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Alagoas  América Latina  Crise econômica  Economia  Guiana  Imprensa  Inflação  Oposição  PTC  Relações Exteriores  Senador Fernando Collor  Venezuela 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11