Fim do Foro Privilegiado

Câmara deve instalar comissão sobre fim do foro privilegiado e Randolfe quer que população decida

01:55Câmara deve instalar comissão sobre fim do foro privilegiado e Randolfe quer que população decida

Transcrição LOC: O SENADOR RANDOLFE RODRIGUES, DA REDE SUSTENTABILIDADE DO AMAPÁ, QUER QUE POPULAÇÃO DECIDA EM OUTUBRO SOBRE O FIM DO FORO PRIVILEGIADO. LOC: APÓS DECISÃO DO SUPREMO, DEPUTADOS DECIDEM DISCUTIR EM COMISSÃO ESPECIAL PROPOSTA DO SENADO QUE ACABA COM O BENEFÍCIO PARA TODAS AS AUTORIDADES. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN. TÉC: A Câmara vai instalar uma comissão especial para votar o fim do foro privilegiado. Em maio do ano passado, o Senado acabou com a prerrogativa de autoridades não serem julgadas pela justiça comum. A exceção são os presidentes dos três Poderes. Recentemente, o Supremo Tribunal Federal limitou o foro privilegiado de parlamentares a atos cometidos durante o mandato e em função do cargo. Para o senador Randolfe Rodrigues da Rede Sustentabilidade do Amapá, a decisão da Câmara de retomar a discussão da proposta pareceu retaliação ao Judiciário. Ele apresentou um projeto de decreto legislativo para um plebiscito em outubro a fim de que a população se manifeste sobre o foro privilegiado. Randolfe explicou, no entanto, que a Câmara terá que votar a proposta independentemente do resultado. (Randolfe) Aí obviamente se torna impositivo que a Proposta de Emenda Constitucional seja votada. A ideia do plebiscito é isso. É de fato constranger, impor ao Congresso, através do mecanismo da democracia direta do plebiscito, a resolução da questão do fim do foro privilegiado. Para a senadora Gleisi Hoffmann do PT do Paraná, o julgamento do STF suscitará mais ações. Por isso, criticou a demora da Câmara de não resolver de vez a questão do foro privilegiado. (Gleisi) A Câmara tinha a oportunidade de já ter votado essa Proposta de Emenda Constitucional. Aliás, antes da intervenção do Rio de Janeiro que nós poderíamos dispor sobre essa PEC. É uma vergonha o Congresso Nacional ser bypassado pelo Supremo desse jeito. Tem que se registrar que o Senado cumpriu o seu papel. Tanto a Mesa quanto as comissões foram céleres e aprovaram. (REP): Os deputados já aprovaram a constitucionalidade do fim do foro privilegiado, que terá o mérito discutido na Comissão Especial por 40 sessões. O relatório final, no entanto, só poderá ser votado pelo Plenário da Câmara em dois turnos após o fim da intervenção federal no Rio de Janeiro. Da Rádio Senado, Hérica Christian.

TÓPICOS:
Amapá  Comissões  Congresso Nacional  Democracia  Emenda Constitucional  Foro privilegiado  Judiciário  Justiça  Paraná  Plebiscito  PT  Rede  Rede Sustentabilidade  Rio de Janeiro  Senadora Gleisi Hoffmann  Senador Randolfe Rodrigues  Supremo Tribunal Federal  Sustentabilidade 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 0 61 2211
Ao vivo